Governo federal insere mosquitos da dengue em sua página e muitos pensaram ser hackeada

Muita gente chegou a usar as redes sociais para denunciar que o site do governo federal (brasil.gov.br) havia sido hackeado.  E parece mesmo para quem acessá-lo. O que se vê de cara são mosquitos da dengue  e zika voando pela página. Quem não iria pensar ser um ataque dos piradas da internet? Mas a curiosidade cessa logo após você clicar em qualquer um dos insetos. Aparece logo um anúncio dizendo que não adianta matar o Aedes Aegypti. É preciso não deixá-lo nascer. Daí, há opção para uma nova página que contém dicas de como combater o mosquito. É ó conferir.

Haquearam o governo

Página inicial do governo federal, o Portal Brasil

 

 

Haquearam o governo2

O alerta após o internauta clicar nos mosquitos

Aleuda entrega o cargo e Fulgêncio assume a Secretaria de Saúde

O sistema do vale a pena ver de novo está em voga na Prefeitura de João Pessoa. A secretária de Saúde, Aleuda Sá, entregou o cargo nesta sexta-feira (29), pouco mais de dois meses após assumir o cargo. Para o lugar dela, o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) já definiu o retorno de Adalberto Fulgêncio, que ocupa atualmente a pasta de Articulação Política da gestão. Ao prefeito, a médica justificou a saída com o argumento de que vai disputar um cargo na diretoria da Unimed, por isso, não teria como continuar no cargo. Fulgêncio já ocupou o cargo de secretário de Saúde.

Adalberto_Fulgencio_pag.Pagina_3_cad.Caderno_1_kleide_Teixeira_323978 (1)

Aleuda é o segundo auxiliar do prefeito Luciano Cartaxo a entregar o cargo neste ano. O primeiro foi o secretário adjunto de Comunicação, Ânderson Pires, que alegou questões pessoais para deixar a Prefeitura. Pires, no entanto, falou que continuará dando sua contribuição para a gestão, mesmo sem ocupar cargos. As mudanças devem acelerar a reforma prevista para o mês de março, quando três secretários detentores de mandatos eletivos devem deixar o cargo para retornar à Câmara. São eles, Marcos Vinícius (Comunicação), Helton Renê (Procon) e Pedro Coutinho (Previdência).

Ainda não há definição sobre quem vai ocupar a Articulação Política. A tendência é que, provisoriamente, Fulgêncio acumule os dois cargos.

Manoel Júnior culpa Ricardo Coutinho por ‘rebeldia’ no PMDB

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB) não desgrudou nesta sexta-feira (29) do vice-presidente da República, Michel Temer (SP). O peemedebista recepcionou a liderança nacional logo no desembarque no Aeroporto Castro Pinto, pouco depois da meia-noite. De lá, no caminho do hotel, ainda na madrugada, tratou de atualizar o correligionário do trabalho de parte da sigla para que ele não seja candidato a prefeito de João Pessoa. Jogou a culpa toda para um trabalho de bastidores que ele diz ser articulado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB).

Foto: Francisco França

Foto: Francisco França

A Temer, Manoel Júnior narrou o que chamou de trabalho dos socialistas para inviabilizarem a sua candidatura e, assim, puxar o PMDB para o apoio à postulação do PSB. “Ele escalou a turma dele para tentar inviabilizar a vinda de Temer nesta semana. Desde segunda-feira, esse pessoal vem entrando nas rádios e dando entrevistas para desmerecer a minha candidatura”, disse Júnior. O pessoal em questão são os deputados estaduais Gervásio Maia, Nabor Wanderley e Trócolli Júnior, este último licenciado por ocupar a Secretaria de Articulação do governo.

Manoel Júnior garantiu que a candidatura dele está mantida e que conta com o aval tanto de Michel Temer quanto do presidente estadual do partido, o senador José Maranhão. A conversa com o presidente nacional da sigla ocorreu durante a madrugada, a caminho do hotel, e se prolongou na manhã desta sexta-feira, durante o café da manhã. Temer tem percorrido o país buscando o fortalecimento das candidaturas próprias, mas também pedindo votos para se garantir no comando nacional do partido.

Temer admite que o impeachment perdeu força e consistência

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), verbalizou nesta sexta-feira (29), em João Pessoa, o que já vem demonstrando na prática – ele não acredita mais na possibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). “O impeachment perdeu força… há algum tempo atrás o tema tinha mais consistência, mas perdeu”, disse em entrevista à CBN. Quem antes se colocava na condição de unir o país, agora faz uma romaria pelos estados brasileiros para tentar unir o próprio partido visando 2018, quando, ele afirma, a sigla terá candidato.

 

Temer não arrisca a se colocar como postulante à Presidência da República, apesar de ter dito, nesta quinta, em Curitiba (PR), que o partido pretende governar o país a partir de 2018. Ele sabe que é pouco conhecido fora de São Paulo e das rodas políticas. Atualmente, trava uma verdadeira guerra com o PMDB do Senado, liderado pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (AL). O grupo, que devolveu o fôlego a Dilma Rousseff, tem pretensões de tomar o partido. Temer agora usa o giro para o país pensado para se tornar mais conhecido, para simplesmente tentar se manter na presidência da sigla.

O vice-presidente da República deixa claro ainda que o partido criou uma plataforma de governo (Ponte para o futuro) que pretende usar na campanha, mas que pode dar contribuições para a disputa municipal. Deixa claro também que é contra a recriação da CPMF, proposta por Dilma, lembrando que a Presidência da República precisa dar respostas à população, com cortes nos gastos. Diz que se a criação do imposto for extremamente necessária, que ela seja feita com tempo determinado para ser sepultada. O provisório não pode se tornar permanente.

Na vinda à Paraíba, Temer tratou de dar carga na pré-candidatura do deputado federal Manoel Júnior, que enfrenta oposição dentro do próprio partido, puxada pelos deputados Trócolli Júnior, Gervásio Maia e Nabor Wanderley. Todos são a favor de o PMDB fazer uma composição com o candidato indicado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB). Temer também descartou influência negativa para a postulação peemedebista na capital por causa da proximidade de Manoel Júnior com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ). “Que eu saiba, a disputa é municipal”, disse.

Em relação a Hugo Motta, que disputa a liderança do PMDB na Câmara dos Deputados, Michel Temer evitou declarar apoio, deixando claro que a direção nacional do partido decidiu guardar isenção em relação à disputa. Entretanto, rasgou elogios ao peemedebista por sua trajetória na Câmara, apesar de muito jovem. Motta tem 26 anos. Ele disputa o cargo com o carioca Leonardo Picciani, alinhado com a presidente Dilma. Hugo Motta, inclusive, diz que apesar de ter defendido sempre posição contrária ao impeachment da presidente, ele assumirá posição de isenção caso seja eleito.

Vinda de Temer tem peso mais simbólico para Manoel Júnior que eleitoral

Convenhamos. O peso eleitoral do vice-presidente Michel Temer na Paraíba é zero à esquerda, apesar de ele ser um político de centro. Então, qual a importância dele nesta sexta-feira (29) em João Pessoa para reforçar a pré-candidatura do deputado federal Manoel Júnior para a Prefeitura de João Pessoa? Meramente simbólico em termos eleitorais. Até porque, para qualquer coisa na vida, você tem que usar o remédio certo na quantidade adequada para curar uma mazela. O principal adversário do pré-candidato do PMDB, neste momento, não atende pelo nome de Luciano Cartaxo (PSD), candidato à reeleição. O problema está justamente dentro do partido, protagonizado por figuras como os deputados Veneziano Vital (federal), Gervásio Maia (estadual), Nabor Wanderley (estadual) e Trocolli Júnior (estadual licenciado).

Michel Temer

Michel Temer

Vamos aos fatos: Veneziano Vital do Rêgo quer de todas as formas o apoio do PSB para a disputa em Campina Grande e recebeu do governador Ricardo Coutinho a resposta de que isso só ocorrerá se a cabeça de Manoel Júnior for servida em uma bandeja. Gervásio Maia, humilhado por Júnior na disputa pela direção municipal do partido, não esconde o rancor. Sempre trabalhou para levar o PMDB para os braços dos socialistas, medindo a possibilidade de sair como candidato a vice. Já Nabor, seguindo o rastro dos interesses paroquiais, tenta o apoio do PSB também para Patos, onde a correligionária Francisca Motta disputará a reeleição. Então, Temer, que só pensa atualmente em se manter na direção nacional do partido, passa a figurar como a tábua de salvação para Manoel Júnior.

Os interesses nacionais do PMDB justificariam isso. O partido quer lançar candidaturas em todas capitais. Necessita disso para o projeto de 2018, que é o de lançar candidatura própria sob a orientação do programa de governo Ponte para o futuro, rejeitado pela presidente Dilma Rousseff (PT). Manoel Júnior sabe que o senador José Maranhão, presidente estadual do partido, é pragmático. Está dando corda na pré-candidatura agora, mas pode tirá-la se assim entender ser melhor para o seu grupo. A sobrinha dele, Olenka Maranhão, está no exercício do mandato na Assembleia por força do governador Ricardo Coutinho, que não hesitará em puxar um titular novamente para a Assembleia Legislativa para fazer pressão.

Temer, mesmo não tendo peso eleitoral na Paraíba, é a única opção para Manoel Júnior derrotar o adversário da vez no Estado. O próprio partido.

Desembargador usa o Facebook para anunciar venda de Mercedez Benz

Certamente não é por motivos financeiros, mas a notícia não deixa de ser curiosa em tempos de crise. O desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Marcio Murilo da Cunha Ramos, tem usado o Facebook para tentar vender um veículo Mercedes Benz, descrito por ele como uma relíquia. As fotos mostram um carro realmente impecável. Ao todo, foram disponibilizadas sete fotos do carro, que custa R$ 40 mil.

Confira o anúncio:

“Vendo relíquia Mercedes 1979 placa preta de colecionador. 100% original, injeção eletrônica, teto solar, 6 cilindros. Opção de rodas esportivas. 40 mil. Contato apenas in box”

Marcio Murilo

Em janeiro, Wilson Filho já conta com três partidos na sua base de apoio

O deputado federal Wilson Filho (PTB) vem dando provas de que não está apenas criando cortina de fumaça quando o assunto é a pré-candidatura a prefeito de João Pessoa. Do ano passado para cá, já são três partidos em sua base de apoio. Se questionando, ele desconversa. “Não, é muito cedo para falar em fechamento de alianças. Estamos conversando com muita gente, mas só isso”, assegura o deputado, temendo a investida dos adversários.

Bancada_Federal_no_TRT._Wilson_Filho_pag.Pagina_3_cad.Caderno_1_Francisco_França_421042

O último partido a entrar na órbita petebista foi o Partido da Mulher Brasileira (PMB). A nova sigla foi assumida por Evani Ramalho, que trabalhou por muitos anos com o ex-senador Wilson Santiago, pai de Wilson Filho. Além da nova sigla, outras duas têm ligação estreita com a família Santiago. Trata-se do PTC e do PHS, ambos alvos de intervenção nacional ainda no ano passado.

O PTC deu cartão vermelho ao ex-deputado federal Walter Brito Neto e passou a ser comandado por Igo Franklin de Morais. Já no PHS, quem perdeu o cargo foi Álvaro Gaudêncio Neto, que foi substituído por Expedito Leite da Silva. A esperança de Wilson Filho, mesmo mantendo segredo, é alcançar mais apoios para melhorar o tempo de TV. Ele sabe que não terá vida fácil na disputa com PSD, PSB e PMDB.

O plano da família Santiago é construir uma faixa própria para disputas eleitorais futuras. Wilson Filho sabe que uma disputa em João Pessoa, mesmo sem sucesso, dará cancha para disputar o governo, com o pai disputando o Senado. Em 2010 e em 2014, Wilson Santiago (o pai) tentou a vaga para o Senado. Na primeira vez apoiado por José Maranhão (PMDB) e na segunda por Cássio Cunha Lima (PSDB). Morreu na praia nas duas oportunidades.

O sucesso esperado pode até não vir, mas a movimentação é para se consolidar na disputa.

Lula diz que gosta de ser provado e que as pessoas querem um gesto do PT

O perfil do ex-presidente Lula no Facebook divulgou nesta quarta-feira (27) um vídeo em que ele diz gostar de ser provocado. O trecho foi retirado de uma gravação maior, feita no dia em que ele se reuniu com blogueiros, em 20 de janeiro. A mesma data em que ele disse “não existir” alma mais honesta que ele. Pois bem, neste fragmento da gravação, ele diz que as pesquisas mostram que o PT perdeu prestígio com o eleitor, mas que todos os outros partidos também perderam.

Veja as imagens

Lula acrescenta que os eleitores estão sonhando com o dia que o Partido dos Trabalhadores vai mudar e aí, então, eles vão votar. “Você sabe que eu gosto de ser provocado. Nas pesquisas todas, embora o PT tenha caído de prestígio na sociedade, nenhum deles [os outros partidos] ganhou. As pessoas estão esperando um gesto do PT”, disse o ex-presidente.

A declaração acontece no momento em que as operações da Polícia Federal (Zelotes e Lava Jato) se aproximam perigosamente do ex-presidente. O que antes não existia (denúncias o ligando frontalmente aos escândalos), começam a aparecer.

Fabiano Lucena pede desculpas a juízes após chamá-los de ignorantes

O secretário Executivo de Meio Ambiente do Estado, Fabiano Lucena, pediu desculpas aos magistrados paraibanos após críticas feitas em uma entrevista de rádio. O gestor, ao reclamar de decisões que permitiram o retorno do comércio de alimentos em Areia Vermelha, questionou o conhecimento dos dois juízes que decidiram pela permanência dos serviços. A proibição foi suspensa pelo juiz da 4ª Vara Mista de Cabedelo, João Machado de Souza Júnior, e, em um segundo momento, pelo juiz da 3ª Vara Mista de Cabedelo, juiz Kéops de Vasconcelos.

IMG-20160127-WA0005

“Os magistrados são seres humanos. Podem ser ignorantes, não é verdade? Absolutamente ignorantes em relação ao texto da lei. A unidade é de proteção integral. A pergunta é: ele não entendeu o quê? Proteção, integral… qual foi das duas palavras. Tem o Aurélio, não é amigo?”, ironizou Fabiano Lucena na última segunda-feira (25), fazendo referência aos dois juízes de Cabedelo que proferiram as sentenças.

O tom nesta quarta-feira foi bastante diferente. Através das redes sociais, Lucena deixou claro que elevou o tom das críticas em relação aos magistrados em uma única entrevista, de centenas dadas por ele. “Apresento minhas escusas aos magistrados e a toda a classe”, disse o gestor. Na última segunda-feira, a Associação dos Magistrados da Paraíba divulgou nota com críticas à postura do Secretário de Meio Ambiente.

Confira a entrevista de Fabiano Lucena:

PT de João Pessoa oficializa Charliton Machado para disputa eleitoral

Deu o esperado. O Partido dos Trabalhadores decidiu na noite desta terça-feira (26) confirmar o nome do presidente estadual da sigla, Charliton Machado, para a disputa da prefeitura de João Pessoa. Em resolução aprovada, a direção da sigla justificou a disputa como oportunidade para defender o legado petista. O professor universitário também se apresenta como opção partidária para qualificar o debate eleitoral e liderar uma alternativa política e um bloco de forças sociais e partidárias, que apontem para a construção da João Pessoa que tantos sonham.

Confira a Resolução do partido:

 

PARTIDO DOS TRABALHADORES – PT
DIRETÓRIO MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA

Resolução Política n. 01/2016

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores – DM/PT-JP reunido em 26/01/2016, no uso das atribuições que lhes são conferidas pelo estatuto partidário, bem como no que concerne às eleições municipais deste ano e considerando que:

I – O PT é um partido com inserção política e social no município de João Pessoa, de raízes populares e com forte articulação com os movimentos sociais, tendo lançado candidatura majoritária na cidade em sete das oito eleições municipais desde 1985.

II – O partido dispõe de nomes, experiência administrativa e propostas que lhe credenciam a estar no centro do debate sobre os rumos da cidade. O governo municipal, na atual conjuntura, se resume a executar programas do governo federal. Além disto, deixa de captar recursos em muitas áreas, como, por exemplo, a mobilidade urbana e não aplica recursos já destinados, a exemplo de emendas parlamentares, configurando incapacidade de gestão pública. Atualmente, a cidade de João Pessoa, apesar de sua considerável arrecadação, encontra-se completamente incapaz de realizar investimentos com recursos próprios.

III – O programa de gestão da cidade eleito em 2012 foi construído a partir de reuniões setoriais com diversos segmentos da sociedade, incorporando sugestões de várias forças políticas, sociais e contribuições de especialistas, por meio de eventos como o “Inova João Pessoa” e finalmente apresentado pelo Partido dos Trabalhadores.

IV – Ao romper com praticamente todos os aliados que projetaram a sua candidatura e deixar o PT, guiando-se por um projeto político conservador, o atual prefeito desprezou o programa vitorioso no pleito que o elegeu, legitimado pela maioria do eleitorado.

V – João Pessoa não pode ficar premida, por um lado, entre um presente conservador e, por outro lado, por uma visão meramente gerencial de governo, precisando formular propostas e apontar alternativas que indiquem para uma cidade mais humana, com qualidade de vida, serviços públicos universais e de qualidade, e participação efetiva dos cidadãos e cidadãs no planejamento de seus rumos e suas prioridades.

Resolve:

a)         Deliberar pelo lançamento de candidatura própria para prefeito de João Pessoa nas eleições de outubro próximo, assegurando o debate nas instâncias e o direito estatutário de qualquer outro filiado ou filiada a pretensão de pré-candidatar-se, observando o calendário de definição de tática eleitoral de 2016.

b)         Priorizar a construção de um programa de governo atualizado com os atuais e futuros desafios do desenvolvimento urbano, em sintonia com as mais avançadas experiências que estão sendo desenvolvidas no Brasil e do mundo na perspectiva de uma cidade sustentável.

c)         Apresentar o nome do professor da UFPB, Charliton Machado, como pré-candidato a prefeito. Educador, pesquisador, gestor da educação e ativista das lutas por direitos sociais, Charliton apresenta-se como uma opção partidária visando qualificar o debate eleitoral e liderar uma alternativa política e um bloco de forças sociais e partidárias que aponte para a construção da João Pessoa com que tanto sonhamos.

d) Eleger o vice-presidente Anísio Maia Filho como coordenador da chapa de proporcionais do PT.

e) Organizar uma agenda de plenárias e debates com filiados e a sociedade civil sobre os problemas e soluções para a cidade de João Pessoa, intitulada de “Dialoga João Pessoa’. A primeira plenária ocorrerá em 20/02, no bairro dos Bancários.

João Pessoa, 26 de janeiro de 2016.

DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PT/JP