A corrupção nossa de cada dia vira maior preocupação nacional

Há alguns anos, em uma reunião com integrantes do Ministério Público, ouvi deles que a corrupção seria menor se as pessoas não a aceitasse tão docilmente. Lembro de ter argumentado que as pessoas a acham normal porque políticos e empresários não iam para a cadeia. Houve silêncio. As coisas mudaram. E a consequência disso, segundo pesquisa do Datafolha, é que a corrupção já é vista pela população como o maior problema do Brasil.

O instituto realizou pesquisa entre os dias 25 e 26 deste mês, após a prisão do empresário José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula (PT). Resultado: 34% dos ouvidos disseram ver a corrupção como o maior problema do país. Ficou à frente da saúde (16%), desemprego (10%), educação e violência/segurança (8%). É a pior avaliação da série histórica, iniciada pelo instituto em 1996. O topo da lista vem mudando ao longo dos anos.

Na época do governo tucano de FHC, o desemprego era o grande temor. Mais recentemente era a saúde. A corrupção vai na onda da insatisfação da população não com os escândalos de corrupção. Afinal, os escândalos sempre existiram. A diferença é que agora eles estão resultado na prisão de figurões (empresários e políticos). As investigações também mostram cinismo dos envolvidos, mas principalmente a agilidade nos julgamentos.

Antes havia escândalos, mas as investigações demoravam e os julgamentos ainda mais, se comparados com a operação Lava-Jato. Os valores desviados também saltam aos bilhões, apelidados pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, de Baruscos, em referência a Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, hoje delator do esquema. Um Brusco, neste caso, seria um bilhão de dólares na unidade monetária inventada pelo ministro.

Fato: ninguém aguenta mais a corrupção e essa conquista veio com Mensalão e Java-Jato.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *