Base de Luciano Cartaxo tenta brecar fuga de aliados do governo

A recente instabilidade na base aliada do prefeito Luciano Cartaxo (PT), em João Pessoa, fez com que os articuladores do partido passasse a cobrar uma manifestação dos simpatizantes do governo na Câmara Municipal. E a resposta veio. Logo depois de o gestor anunciar um pacote de entregas de 39 obras no estado, até o fim do ano, pelo menos três vereadores saíram do “armário” para externar o apoio ao gestor pessoense.

LucianoCartaxo

O caso mais extremo é o do vereador Sérgio da SAC, que anunciou a saída do PSL para se manter o projeto de reeleição de Luciano Cartaxo. Ele disse que vai à direção nacional do partido para oficializar a desfiliação e vai procurar um partido aliado para se filiar. A briga interna de SAC é com o presidente estadual do seu partido, Tião Gomes, que tem preferência pelo apoio uma eventual candidatura do PSB a prefeito da capital.

Assim como ele, anteciparam o apoio os vereadores Marco Antônio (PPS) e Durval Ferreira (PP), respectivamente, líder do governo e o presidente da Câmara Municipal. O PPS do vice-prefeito Nonato Bandeira poderá orbitar o projeto de outro grupo político no ano que vem, já que Bandeira tem se distanciado de Cartaxo. A sigla, inclusive, não teve a fusão com o PSB do governador Ricardo Coutinho descartada. Isso vai depender da reforma política.

A base aliada do prefeito tem 24 vereadores, dos 27 possíveis. Só que, entre eles, há representantes do PMDB, PSB e PSDB, que têm trabalhado com a perspectiva de uma candidatura própria no próximo ano. Por causa disso, vários vereadores filiados a estes partidos poderão trocar de partidos, se quiserem se manter na base aliada. O prazo para que isso seja feito se extingue no dia e de outubro deste ano.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *