Vital do Rêgo enfrenta denúncias de desvio de recursos para campanha

Às vésperas do julgamento das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff (PT), outro ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) é citado em escândalo. Desta vez, ex-senador paraibano Vital do Rêgo Filho. Reportagem da Folha de S. Paulo desta segunda-feira (27) traz denúncia do ex-diretor da Secretaria de Finanças de Campina Grande, Rennan Farias. Ele alega ter desviado R$ 10,3 milhões em 2010 para campanhas eleitorais da família Rêgo.

Na época, o prefeito era Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), hoje deputado federal. Farias diz ter rompido com a família porque ela não reconheceu dívidas com agiotas, segundo ele, feitas para pagar campanha. A empresa citada por Rennan Farias, a JGR, não foi encontrada pela reportagem. Vital do Rêgo respondeu dizendo que o ex-servidor da prefeitura já foi interpelado na Justiça e que ele foi demitido por ter desviado dinheiro público para conta pessoal.

É o segundo escândalo envolvendo ministros do TCU. O filho do presidente da Corte, Aroldo Cedraz, foi citado recentemente no escândalo da Lava Jato. Em depoimento dado à Polícia Federal, o dono da UTC, Ricardo Pessoa, afirmou ter pago propina ao advogado Tiago Cedraz. As denúncias ocorrem dias antes da apreciação, pela Corte, das pedaladas fiscais no governo da presidente Dilma Rousseff.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *