Servidores municipais paraibanos correm risco de ficar sem aposentadoria

A situação dos institutos de previdência municipais, na Paraíba, é muito preocupante. Um levantamento feito pelo Jornal da Paraíba, com base em dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE), mostra que das 70 instituições existentes no estado, quase a metade gasta mais do que arrecada. Isso inclui cidades grandes, como João Pessoa e Campina Grande. Resultado: há perigo futuro para quem precisar se aposentar.

O problema não é exatamente uma novidade. Há muitos anos, gradualmente, os municípios paraibanos vêm se declarando incompetentes para administrar a própria previdência e repassam o pepino para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Tudo isso porque, onde as contas não fecham, o município tem usado recursos do tesouro municipal para recompor as despesas previdenciárias.

O vice-presidente do TCE, André Carlo Torres, disse que o alto déficit das prefeituras “acede o sinal de alerta” das administrações municipais. Ele lembra que a gestão destes institutos pode resultar na reprovação das contas dos gestores. O presidente da Famup, Tota Guedes, culpa a crise econômica pelos déficits das prefeituras. É bom lembrar que os prefeitos recolhem o recurso que deveria ser repassado ao instituto, mas acabam não repassando. O prejuízo para o cidadão virá.

comentários - Servidores municipais paraibanos correm risco de ficar sem aposentadoria

  1. Rosângela Vital Disse:

    Parabéns, gostei muito gostaria de mais material, sobre esse assunto. Pois o Município de Solânea, está querendo aderir a instituto de previdência, e como sou funcionária estou muito preocupada, e não sei o que fazer.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *