Quinteto da Paraíba festeja 30 anos com CD ao vivo em New York

O Quinteto da Paraíba está comemorando 30 anos.

Em João Pessoa, a data será marcada por um concerto, nesta sexta-feira (06) às 21 horas, na Sala Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural.

A entrada é gratuita.

Mas há também um registro físico pra gente guardar em casa: é o CD Quinteto da Paraíba ao vivo em New York.

O CD foi gravado durante a passagem do grupo pela Syracuse University/NY. Traz o concerto realizado no dia 29 de janeiro de 2019, dedicado às vítimas de Brumadinho.

No encarte, Bráulio Tavares diz que o Quinteto da Paraíba consolida “uma ponte extraordinária entre a música clássica e a música erudita”.

Rótulos que, no mesmo texto, Bráulio prefere substituir por Música Formal e Música Espontânea.

Bráulio é preciso na definição. E é isto o que temos no CD ao vivo.

O grupo revela, no repertório, uma grande admiração por Lenine, autor de cinco das onze faixas do disco. Há uma música de Chico César e três de Capiba. Uma composição de Antônio Madureira e outra de Clóvis Pereira completam o programa.

No CD, o trabalho sempre primoroso do Quinteto da Paraíba ganha um registro tecnicamente muito bem feito.

O Quinteto da Paraíba é: Ronedilk Dantas (violino 1), Thiago Formiga (violino 2), Ulisses Silva (viola), Nilson Galvão (violoncelo) e Xisto Medeiros (contrabaixo, zabumbaixo e voz).

O grupo orgulha a Paraíba com sua já longa viagem musical.

Show de Mônica Salmaso com Quinteto e Ayres é belíssimo programa

O Quinteto da Paraíba recebe Mônica Salmaso e Nelson Ayres nesta sexta-feira (15) em João Pessoa.

Será às 21 horas na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural.

O show, que faz parte do projeto Quinteto Convida, foi apresentado pela primeira vez em dezembro de 2017.

O Quinteto da Paraíba, Salmaso e Ayres estiveram juntos em São Paulo, no Rio, ontem em Campina Grande e agora retornam a João Pessoa.

É belíssimo programa!

No vídeo, Mônica Salmaso canta o coco Gírias do Norte, um dos clássicos do repertório nordestino.

Quinteto da Paraíba recebe Mônica Salmaso e Nelson Ayres em JP e CG

O Quinteto da Paraíba recebe outra vez a cantora Mônica Salmaso e o maestro e pianista Nelson Ayres.

Será nesta quinta-feira (14) em Campina Grande e nesta sexta-feira (15) em João Pessoa.

Em Campina Grande, no Teatro Municipal Severino Cabral, às 20 horas.

Em João Pessoa, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, às 21 horas.

O programa, acrescido de mais três números, é o mesmo feito em João Pessoa em dezembro de 2017, dentro do projeto Quinteto da Paraíba Convida.

Quinteto Convida Mônica Salmaso e Nelson Ayres é um show deslumbrante.

Quando vi o encontro do grupo paraibano com Salmaso e Ayres, escrevi o seguinte aqui na coluna:

Mônica Salmaso é uma das maiores cantoras do Brasil.

Técnica, emoção, escolha de repertório, discos primorosos, performance impecável no palco. Um conjunto que a põe no topo.

O refinamento do trabalho e a opção por não ceder ao que o mercado impõe a inserem num grupo de artistas que correm por fora, longe do sucesso.

Ela faz parte de uma imprescindível reserva de qualidade.

A beleza e a grandeza do seu canto estão nos discos que gravou, e tudo se agiganta quando podemos vê-la ao vivo.

Como neste encontro com o Quinteto da Paraíba e Nelson Ayres.

O maestro, parceiro de Mônica há anos em estúdios e palcos.

O Quinteto, grupo que orgulha a Paraíba e projeta a música que se faz aqui.

Há momentos leves e divertidos no programa (Ciranda da Bailarina, Gírias do Norte), mas predomina a melancolia dos temas de Jobim (Chora Coração, Olha Maria, Derradeira Primavera), Guinga (Procissão da Padroeira, Porto de Araújo), Sivuca (Reunião de Tristeza) e Ayres (Noite).

Mônica brilha quando faz essas escolhas.

Em oposição à densidade das canções, sua postura no palco é de uma alegria esfuziante.

Mais ainda, pelo prazer que há na reunião com esses músicos.

Mônica Salmaso – sua voz, sua performance, suas histórias, o diálogo que estabelece com os parceiros de palco e com todos nós, que estamos na plateia. 

Ela nos arrebata.

Cantar com o Quinteto da Paraíba – disse ela – foi como ganhar um presente de Papai Noel.

Ver Mônica Salmaso de perto com o Quinteto da Paraíba e Nelson Ayres, do jeito que vimos na Sala José Siqueira, nem Papai Noel nos daria um presente assim!

RETRO2018/Quinteto da Paraíba e Spok

Neste sábado (24/02), na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, em João Pessoa, o Quinteto da Paraíba recebeu o maestro pernambucano Spok para um (vamos chamar assim) concerto/aula sobre o frevo.

Foi um grande encontro de músicos em torno dessa extraordinária e genuína expressão artística e cultural nascida e criada em Pernambuco.

Com sua orquestra, a partir do início dos anos 2000, o maestro Spok se consolidou como um dos grandes nomes do frevo. E, sem retirar dele as marcas da tradição, renovou o gênero ao incorporar a improvisação jazzística.

Spok também levou o frevo para a sala de concertos. Sua orquestra se apresenta em festivais de jazz pelo mundo, levando a um público de gosto refinado a arte exuberante do povo do seu lugar.

Ontem, da sua orquestra, só havia no palco o guitarrista Renato Bandeira e o baterista Adelson Silva, este, verdadeira lenda viva do frevo.

Longe da formação de big band, o maestro experimentou um outro diálogo: com um quinteto de cordas composto por músicos de formação erudita que vivem no ambiente acadêmico.

Juntos, ofereceram ao público um irresistível concerto didático sobre a trajetória do frevo.

As origens, as modalidades, os grandes nomes, as composições absolutamente antológicas.

Spok foi o narrador dessa história. Ele assume o papel de professor desse concerto/aula e, entre uma fala e outra, mostra porque o pernambucano tem tantos motivos para se orgulhar do frevo.

Com seu sax alto e suas falas, o maestro também é um showman cheio de charme. Ele sabe disso e tira bom proveito.

Terminado o espetáculo, o maestro desceu para a plateia e foi ao encontro do público. Atendeu um por um, tirou fotos, conversou e tocou para que as pessoas cantassem, felizes e emocionadas, os frevos da predileção delas. Foi o segundo show da noite.

O Quinteto da Paraíba acertou mais uma vez.

Salve o projeto Quinteto Convida!

Mônica Salmaso e Quinteto da Paraíba se reencontram no Rio

Mônica Salmaso e o Quinteto da Paraíba se apresentam neste final de semana no Rio de Janeiro, tendo como convidado especial, ao piano, o maestro Nelson Ayres.

Será sábado (08) e domingo (09), às 19 horas, no Espaço Furnas Cultural, em Botafogo.

Os ingressos, gratuitos, serão distribuídos uma hora antes da apresentação.

O programa é o mesmo feito em João Pessoa em dezembro do ano passado, dentro do projeto Quinteto da Paraíba Convida.

Quando o Quinteto da Paraíba recebeu Mônica Salmaso e Nelson Ayres em João Pessoa, escrevi o seguinte aqui na coluna:

Mônica Salmaso é uma das maiores cantoras do Brasil.

Técnica, emoção, escolha de repertório, discos primorosos, performance impecável no palco. Um conjunto que a põe no topo.

O refinamento do trabalho e a opção por não ceder ao que o mercado impõe a inserem num grupo de artistas que correm por fora, longe do sucesso.

Ela faz parte de uma imprescindível reserva de qualidade.

A beleza e a grandeza do seu canto estão nos discos que gravou, e tudo se agiganta quando podemos vê-la ao vivo.

Como há pouco mais de um ano, quando passou por aqui com Corpo de Baile.

Como neste encontro de agora com o Quinteto da Paraíba e Nelson Ayres. O maestro, parceiro de Mônica há anos em estúdios e palcos. O Quinteto, grupo que orgulha a Paraíba e projeta a música que se faz aqui.

Há momentos leves e divertidos no programa (Ciranda da Bailarina, Gírias do Norte), mas predomina a melancolia dos temas de Jobim (Chora Coração, Olha Maria, Derradeira Primavera), Guinga (Procissão da Padroeira, Porto de Araújo), Sivuca (Reunião de Tristeza) e Ayres (Noite).

Mônica brilha quando faz essas escolhas.

Em oposição à densidade das canções, sua postura no palco é de uma alegria esfuziante.

Ontem, mais ainda, pelo prazer que havia naquela reunião de músicos.

Mônica Salmaso – sua voz, sua performance, suas histórias, o diálogo que estabelece com os parceiros de palco e com todos nós, que estamos na plateia. Assim, ela faz o que vimos ontem à noite em João Pessoa.

E nos arrebata.

Cantar com o Quinteto da Paraíba – disse ela – foi como ganhar um presente de Papai Noel.

Ver Mônica Salmaso de perto com o Quinteto da Paraíba e Nelson Ayres, do jeito que vimos na Sala José Siqueira, nem Papai Noel nos daria um presente assim!

Quinteto Convida em Sampa confirma êxito do projeto

O Quinteto da Paraíba recebe convidados nesta sexta-feira (09) à noite no Sesc Pinheiros, em São Paulo.

Podemos dizer que será uma síntese do projeto Quinteto Convida, iniciado em João Pessoa no segundo semestre de 2016.

O concerto em Sampa confirma o êxito do projeto, a sua importância e a necessidade de que seja mantido.

Na foto, o grupo paraibano com o maestro Nelson Ayres e a cantora Mônica Salmaso no encerramento da temporada 2017.

No Sesc Pinheiros, o Quinteto da Paraíba vai receber quatro artistas que passaram pelo palco da Sala de Concertos Maestro José Siqueira, em João Pessoa: Nelson Ayres, Carlos Malta, Mônica Salmaso e Spok.

Segue o programa do concerto:

Prelúdio e Aria (Villa Lobos)

Mantiqueira (Nelson Ayres)

Veranico de Maio (Nelson Ayres)

Perto do Coração (Nelson Ayres) entra Malta

Naquele Tempo (Pixinguinha)

Lamentos (Pixinguinha)

Dininha (Pixinguinha)

A Vida é Um Buraco (Pixinguinha)

Carinhoso (Pixinguinha)

Chora Coração (Jobim/Vinícios) entram Salmaso e Ayres

Ciranda da Bailarina (Edu Lobo/Chico Buarque)

Reunião de Tristeza (Sivuca)

Porto de Araújo (Guinga/P. C. Pinheiro)

Meu Rádio Meu Mulato (Herivelto Martins) entra Spok

Moraes é Frevo (Spok)

Último Dia (Levino Ferreira)

Último Regresso (G. Cavalcante)

Frevo Sanfonado (Sivuca)

É de Fazer Chorar (Luiz Bandeira)

Gírias do Norte (Jacinto Silva/Onildo Almeida) entram todos 

BIS: Odeon (E. Nazareth/V. de Morais)

Quinteto da Paraíba recebe Spok em belíssimo tributo ao frevo

Começou a temporada 2018 do projeto Quinteto Convida.

Neste sábado (24), na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, em João Pessoa, o Quinteto da Paraíba recebeu o maestro pernambucano Spok para um (vamos chamar assim) concerto/aula sobre o frevo.

Foi um grande encontro de músicos em torno dessa extraordinária e genuína expressão artística e cultural nascida e criada em Pernambuco.

Com sua orquestra, a partir do início dos anos 2000, o maestro Spok se consolidou como um dos grandes nomes do frevo. E, sem retirar dele as marcas da tradição, renovou o gênero ao incorporar a improvisação jazzística.

Spok também levou o frevo para a sala de concertos. Sua orquestra se apresenta em festivais de jazz pelo mundo, levando a um público de gosto refinado a arte exuberante do povo do seu lugar.

Ontem, da sua orquestra, só havia no palco o guitarrista Renato Bandeira e o baterista Adelson Silva, este, verdadeira lenda viva do frevo.

Longe da formação de big band, o maestro experimentou um outro diálogo: com um quinteto de cordas composto por músicos de formação erudita que vivem no ambiente acadêmico.

Juntos, ofereceram ao público um irresistível concerto didático sobre a trajetória do frevo.

As origens, as modalidades, os grandes nomes, as composições absolutamente antológicas.

Spok foi o narrador dessa história. Ele assume o papel de professor desse concerto/aula e, entre uma fala e outra, mostra porque o pernambucano tem tantos motivos para se orgulhar do frevo.

Com seu sax alto e suas falas, o maestro também é um showman cheio de charme. Ele sabe disso e tira bom proveito.

Terminado o espetáculo, o maestro desceu para a plateia e foi ao encontro do público. Atendeu um por um, tirou fotos, conversou e tocou para que as pessoas cantassem, felizes e emocionadas, os frevos da predileção delas. Foi o segundo show da noite.

O Quinteto da Paraíba acertou mais uma vez.

Salve o projeto Quinteto Convida!

Quinteto Convida abre temporada 2018 com Spok e muito frevo

A temporada 2018 do projeto Quinteto Convida começa neste sábado (24) na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, em João Pessoa.

O Quinteto da Paraíba receberá o maestro Spok num concerto às nove da noite.

O Quinteto e Spok fizeram um ensaio aberto na quinta-feira (22), no terraço da Associação dos Docentes da UFPB.

Quem viu sabe: o concerto de hoje à noite será um grande encontro de músicos e uma verdadeira aula de frevo.

No palco da Sala José Siqueira estarão:

Ronedilk Dantas – violino

Thiago Formiga – violino

Ulisses Silva – viola

Nilson Galvão – violoncelo

Xisto Medeiros – contrabaixo

Spok – sax alto

Adelson Silva – bateria

Renato Bandeira – guitarra

O repertório:

Clarins

Moraes é Frevo

Quem Sabe

Frevo em Goiana

Domingos no Poço

Dia de Frevo

No Coreto

Capenga

Odeon

Desculpe-me Nazareth

Canhão 75

Folião Ausente

Relembrando o Norte

Mexe com Tudo

Cabelo de Fogo

Cocada

Último Regresso

Frevo Sanfonado

Sabe Lá o que é Isso

Último Dia

Vassourinhas

É de Fazer Chorar

Quinteto da Paraíba e Mônica Salmaso fazem Gírias do Norte

O Quinteto da Paraíba disponibilizou mais um vídeo do concerto em que recebeu, em dezembro do ano passado, a cantora Mônica Salmaso e o pianista Nelson Ayres.

É Gírias do Norte, clássico do repertório popular do Nordeste, composição de Jacinto Silva e Onildo Almeida.

Mas, antes, vamos ouvir Gírias do Norte no registro de Marinês.

E agora, na interpretação de Mônica Salmaso.