Mais Cultura 6:02

“VIVA CACILDA BECKER!”

“Há uma eternidade na sua figura —como mulher, como sublime atriz, como brasileira”

Fernanda Montenegro

Nesta terça-feira (06), faz 100 anos do nascimento de Cacilda Becker.

Aos mais jovens, afirmo, sem medo de errar: foi uma das nossas maiores atrizes de todos os tempos.

Paulista, ela começou a fazer teatro no Rio de Janeiro. Só tinha 20 anos.

Voltou a São Paulo e novamente ao Rio.

Foi dirigida pelo grande Ziembinski e encenou Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues.

A sua profissionalização se deu em São Paulo, e integrar o célebre TBC (Teatro Brasileiro de Comédia) foi fundamental para a consolidação da sua carreira e para o respeito que conquistou da crítica e do público.

Cacilda Becker fez cinema e televisão, mas foi, fundamentalmente, uma mulher do teatro.

E uma grande ativista em tempos sombrios.

Em maio de 1969, estava em São Paulo encenando Esperando Godot com Walmor Chagas, que havia sido seu marido.

Um acidente vascular cerebral impediu que ela voltasse para o segundo ato.

Levada para o hospital, morreu oito dias depois.

Tinha apenas 48 anos.

Viva Cacilda Becker!

Foi o grito que Caetano Veloso deu, em 1968, enquanto discursava no festival de É Proibido Proibir.

Continua valendo.

Viva Cacilda Becker!

Ou, como acabou de dizer Fernanda Montenegro:

Cacilda vive!