Música Vídeos 8:30

LADY GAGA CANTA MUITO!

Ariano Suassuna adorava esculhambar os artistas americanos.

Fazia parte do seu personagem.

Batia em Elvis Presley.

Batia em Michael Jackson.

Batia em Madonna.

Facilmente os chamava de imbecis.

Era uma mistura de reacionarismo estético com reacionarismo ideológico.

Ariano, velho direitista que enganou a esquerda e morreu posando de socialista.

Ele se atualizava, na medida em que o tempo ia passando.

Chegou a bater em Lady Gaga.

Lembrei disso nesta quarta-feira (20), vendo a cantora interpretar The Star Spangled Banner, o hino americano, na posse de Joe Biden.

Enganaram-se, desde o início, os que pensaram que Lady Gaga era só uma cantora pop com um visual extravagante.

Agora em 2021, já faz sete anos que ela dividiu um disco de jazz com Tony Bennett.

Cheek to Cheek é o nome do álbum da Columbia em que ela e o velho Bennett arrasam cantando standards da música americana.

Muitos precisaram ouvi-la assim para ter certeza do quanto canta.

Mas a qualidade do seu canto está presente também nos álbuns que não são de exceção.

Vê-la na posse de Biden foi uma alegria.

Pelo encontro dos excessos dela com a tradição que há na posse de um presidente dos Estados Unidos. Pelo seu engajamento cidadão. Mas, sobretudo, pela beleza da sua performance vocal.

Como se ela dissesse assim:

“Outros já mostraram, agora sou eu que vou mostrar como é que se canta esse hino!”.

Foi bonito!

Lady Gaga exibiu técnica e emoção e arrasou!