Música Vídeos 5:43

Lennon/80: Dupla fantasia do casal John e Yoko é interrompida tragicamente na volta para casa

Concluo nesta sexta-feira (09) a série de posts sobre os discos de John Lennon.

Se estivesse vivo, o músico completaria 80 anos hoje.

John foi assassinado aos 40 anos em oito de dezembro de 1980, na entrada do edifício onde morava, em Nova York.

No dia nove de outubro de 1975, nasceu Sean, único filho de John Lennon e Yoko Ono.

Era a data em que John completava 35 anos.

Nos próximos cinco anos, num vasto apartamento no edifício Dakota, em Nova York, ele cuidaria da criança e da casa, enquanto Yoko ficaria com os negócios.

Lennon e sua guitarra só se reencontraram em 1980.

O músico voltou a compor e escreveu uma série de canções.

O resultado é o álbum lançado em novembro.

Double Fantasy é um disco de John Lennon e Yoko Ono.

Comovente como reunião de canções de amor partilhado.

Há um beijo dos dois na capa em preto e branco.

E, na contracapa, uma foto do casal na calçada do Dakota.

As músicas compostas e cantadas por Lennon têm sua inconfundível assinatura.

Elas se misturam às de Yoko num diálogo muito bem construído, que a gente ouve sem querer interromper.

Na sonoridade, o disco tem o clima da virada da década de 1970 para a de 1980.

Beautiful Boy e Woman são terníssimas canções de amor.

Uma para o filho. A outra para a companheira.

(Just Like) Starting Over, o baladaço que abre o repertório, traz uma visão otimista do recomeço.

Lembra o John dos Beatles. Ou até o que ele ouviu antes dos Beatles.

Mas não haveria recomeço.

Double Fantasy, em nossas memórias, acabou ficando como uma triste lembrança do Natal de 1980.