Música 7:40

Caetano nos salva dessas trevas. Quão bonito um ser pode ser!

“Vejo uma trilha clara pro meu Brasil, apesar da dor/Vertigem visionária que não carece de seguidor”

Esse verso está numa das mais belas canções de Caetano Veloso.

Nu Com a Minha Música fica cada vez mais bonita.

É de ontem (tem quase 40 anos), mas sempre fala de hoje.

Foi um momento intenso da live que o artista fez nesta sexta-feira (7/8), no dia em que completou 78 anos.

Caetano reuniu Moreno, Zeca e Tom, seus filhos, e nos presenteou com uma performance lindamente informal.

“Seja a casa onde moras a morada da alegria” – lembrei do verso de Bandeira musicado por Villa-Lobos numa canção de aniversário.

O homem velho na sala do lugar onde mora e de onde não pode sair desde março, nesse ano atípico da pandemia do novo coronavírus.

A pandemia entrou no roteiro no momento em que Caetano defendeu os povos indígenas, duramente contaminados e mortos pela Covid-19, e fez crítica incisiva às atuações dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente.

Mas a conversa dele com nós todos, que vimos o show nas nossas casas, foi através das 27 canções do setlist.

Milagres do Povo já disse muito na abertura. Como Um Índio. E Podres Poderes. E Sampa.

O tributo ao concretistas – com Pulsar – foi comovente. A eterna gratidão aos irmãos Campos.

Santo Amaro, a sua nave mãe, se fez presente em Reconvexo e em Trilhos Urbanos.

“Será que esses olhos sãos meus?” – esse verso me arrebatou desde a primeira audição de Cinema Transcendental, o disco de 1979.

Santo Amaro também em Cezar Mendes. Melodia dele, letra de Tom, na inédita Talvez, que pai e filho cantaram juntos.

Moreno fez Sertão. Zeca, Todo Homem, que fica como legado do show Ofertório.

Houve Tigresa. E O Leãozinho. E Odara. E Qualquer Coisa. E Cajuína. E – surpresa! – Diamante Verdadeiro. Todas do Caetano dos anos 1970.

Também Desde que o Samba É Samba, Queixa e Luz do Sol, além da lembrança do exílio em Nine Out of Ten, a primeira música brasileira com a palavra reggae.

“I’m Alive”.

Sim. Nós estamos vivos. Apesar de tudo.

How Beautiful Could a Being Be – diz a música que Moreno compôs para presentear o pai. Foi o número que fechou a live.

Quão bonito um ser pode ser!

Caetano Veloso é uma das imensas belezas do Brasil.

Ele nos salva dessas trevas.