João Carlos Martins faz 80 anos. Um mestre interpretando Bach

O pianista e maestro João Carlos Martins faz 80 anos nesta quinta-feira (25).

Quem o conheceu de uns 20 anos para cá, talvez pense mais em superação do que em música quando o vê atuando.

Porque foi isso mesmo o que aconteceu. Impedido de tocar piano com as duas mãos e com todos os dedos, João Carlos dedicou-se à regência e foi trabalhar com jovens carentes que pudesse levar para o mundo da música erudita.

Quem o conheceu antes, via nele o que fora interrompido em meados da década de 1990. Assaltado na Bulgária, o pianista lesionou uma das mãos. Ali começaram suas dificuldades com o instrumento.

João Carlos Martins não pôde mais prosseguir a carreira internacional de extraordinário pianista. Era conhecido como um dos maiores (talvez o maior) intérpretes do mundo de Bach ao piano.

Recentemente, luvas biônicas devolveram a João Carlos a alegria de tocar piano. Ele vem se readaptando, buscando resgatar a velocidade indispensável às execuções.

Vai mostrar como está numa live hoje à noite, comemorando seus 80 anos.

*****

Ilustrei a coluna com a capa de um disco incrível de João Carlos Martins e Arthur Moreira Lima, outro grande pianista brasileiro.

Num registro ao vivo em Nova York, os dois alternavam prelúdios.

Martins fazia os de Bach. Moreira Lima, os de Chopin.

Aquele vinil duplo trazia um diálogo belíssimo dos dois pianistas. Por sua vez, na execução daquele repertório, eles levavam o barroco Bach a dialogar com o romântico Chopin.