Mais Cultura 8:29

Depois do foda-se a vida!, não tem desculpa para Gabriela Pugliesi

Umberto Eco foi um grande escritor e pensador contemporâneo.

Ele estava coberto de razão quando disse que as redes sociais deram voz a uma legião de imbecis.

Vejam um eloquente exemplo brasileiro dos últimos dois dias.

A influenciadora digital Gabriela Pugliesi, seguida por milhões que ouvem suas dicas sobre como ter um corpo e uma alimentação saudáveis, teve Covid-19.

Foi infectada pelo novo coronavírus durante a festa de casamento da irmã, em Trancoso, na Bahia.

Ela e outros convidados.

Gabriela está curada.

Que bom.

Era recomendável que tivesse juízo.

Parece não ter.

No final de semana, numa afronta às regras de isolamento social, reuniu amigos e amigas para uma festa, uma noitada em casa.

Achou pouco.

Tornou público o encontro, num vídeo em que diz:

“FODA-SE A VIDA!”.  

O Brasil tem mais de 4.500 mortos pela Covid-19, mais de 65 mil infectados, problemas gravíssimos no sistema de saúde, um quadro que já começa a afetar a estrutura funerária de algumas cidades, a economia sob ameaça – e Gabriela Pugliesi, que conquista as pessoas como influenciadora digital, nos oferece, como comentário sobre a pandemia, um “foda-se a vida!”.

A fala dela traduz tudo.

É típica desse mundo de ostentação em que tantos vivem.

Mostra quem é Gabriela Pugliesi.

Após as as reações negativas, houve um pedido de desculpas.

Os que, como Gabriela, influenciam tanta gente, deviam pensar antes de dizer besteira.

Depois, sinceramente!, fica difícil desculpar!