Música 7:40

Roberto Carlos manda ficar em casa na live dos seus 79 anos

Roberto Carlos fez 79 anos neste domingo (19).

Comemorou com uma live, aderindo à tendência mundial nesse tempo de pandemia do novo coronavírus.

O artista em seu estúdio na Urca, dois músicos nos teclados (o maestro Eduardo Lages e Tutuca), 11 canções, uma performance de 50 minutos.

A abertura quebrou uma tradição. Como É Grande o Meu Amor Por Você entrou no lugar de Emoções.

Seguiram-se É Preciso Saber Viver e Detalhes. Nesta, o Rei não se acompanhou ao violão, como sempre faz. Apenas cantou.

Caminhoneiro veio como homenagem a quem não pode parar de trabalhar durante a pandemia, depois da fala de Roberto sobre os profissionais da saúde.

Canzone Per Te foi dedicada à Itália e aos italianos devastados pela Covid-19. Grande e nostálgica canção.

As cordas de Tutuca adornaram Nossa Senhora, primeira das quatro músicas religiosas do roteiro.

Os fãs dos países de língua espanhola foram brindados com uma versão bilíngue de Amigo.

Eu Te Amo Tanto trouxe a lembrança de Maria Rita.

Jesus Salvador, pouco comum nos shows do artista, juntou-se a Todos Estão Surdos e Jesus Cristo, petardos da sua fase soul. Nessas duas, uma bateria pré-gravada adicionou suingue aos teclados de Lages e Tutuca.

O que dizer da performance vocal de Roberto Carlos?

O óbvio: permanece maravilhosa.

Não foi diferente na live deste domingo.

O dia era de comemoração (o aniversário de 79 anos), mas a consciência do momento trágico que a humanidade atravessa imprimiu uma indisfarçável tristeza no semblante desse artista imenso a quem nós, brasileiros, tão justamente chamamos de Rei.

Além de cantar, Roberto Carlos nos deu uma verdadeira ordem:

“Fiquem em casa e usem máscara”.