Bolsonaro corre o risco de cair ao fazer uma loucura bem grande!

Um bolsonarista veio me dizer que o presidente está errando feio.

Respondi: “Bolsonaro só está lá porque vocês votaram nele”.

Ao que ele me disse: “Vocês petistas são da radicalização”.

Lá fui eu explicar que não sou petista, não sou lulista, mas votei em Haddad.

Isso foi na segunda-feira (23).

No mesmo dia, o jornalista Reinaldo Azevedo elogiou o tom do presidente na videoconferência com governadores do Nordeste. Afinal, havia alguma moderação.

Uma das raras inteligências da direita brasileira, Reinaldo teve, no entanto, o cuidado de dizer que, em se tratando de Bolsonaro, era melhor esperar uns dois ou três dias.

Bastou um dia.

Na noite desta terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro surpreendeu muita gente com um pronunciamento insano em cadeia de televisão.

A mim, tenho dito com frequência, jamais surpreenderá.

O que tem feito até agora ainda é pouco para um homem com o seu perfil.

Ontem, dizem os analistas, ele deu uma rasteira no núcleo militar, que tenta contê-lo, e juntou-se ao chamado Gabinete do Ódio na produção do que vimos pela televisão.

Amanhã, ninguém sabe!

A tese que defendo, e já faz tempo, é que o presidente Jair Bolsonaro se autoinviabilizará.

Cometerá uma loucura tão grande, mas tão grande mesmo, que não reunirá mais condição alguma de permanecer no cargo que ocupa com o voto de quase 58 milhões de brasileiros.

Se isto ocorrer, o Brasil terá se livrado de um imenso problema.