Direitopatas, falta vocês dizerem que Oscar é coisa de comunista!

Nesta segunda-feira (13), Democracia em Vertigem, de Petra Costa, foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário de Longa-Metragem.

O documentário de Petra é um grande filme engajado.

É de esquerda, é lulista, é dilmista?

É tudo isso.

E ostenta méritos excepcionais como cinema documental.

Ser parcial não é um pecado. Petra Costa é. Do mesmo modo – querem exemplo melhor? – que Michael Moore lá nos Estados Unidos.

Seu filme chamou a atenção do público e da crítica fora do Brasil. Chamou a atenção de gente que nem conhece direito a realidade política brasileira. E isso ocorreu porque estamos todos diante de um grande filme.

Democracia em Vertigem merece estar na disputa do Oscar de Melhor Documentário. Como merece!

E nós, brasileiros que acreditamos na democracia, merecemos que essa indicação tenha ocorrido. Sim. Porque ela acontece num momento em que o governo brasileiro demonstra que não tem qualquer respeito pelos que fazem cultura e persegue o nosso cinema.

O homem da cultura do governo Bolsonaro foi irônico ao comentar a indicação. Disse que esta faria sentido se fosse na categoria “ficção”. Somente exibiu sua ignorância e sua incapacidade de ocupar o cargo que ocupa. Devia ter ficado calado.

O Oscar é um prêmio importantíssimo e representa a indústria do cinema.

A Europa tem seus grandes festivais de cinema.

Os Estados Unidos têm o Oscar da Academia.

Do jeito que, no Brasil, estamos mergulhados nesse mar de ignorância, não será surpresa se os direitopatas chegarem à conclusão que o Oscar é coisa de comunista!