Toffoli derruba censura ao Porta dos Fundos. Fez o que é certo

Na quarta-feira (08), um desembargador do Rio de Janeiro censurou o especial natalino do grupo Porta dos Fundos.

Mandou que a Netflix não mais disponibilizasse aquele conteúdo.

O desembargador rasgou a Constituição de 1988.

Não existe censura no Brasil.

É conquista fundamental da democracia.

O texto constitucional é claro:

“é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença”

“é vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística” 

Nesta quinta-feira (09), o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, concedeu liminar autorizando a Netflix a manter o especial em sua programação.

Toffoli apenas fez o que é certo.

O ministro seguiu a Constituição.

Não adianta estrebuchar!