Quarteto Jobim vai abrir festival no domingo em João Pessoa

O Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa começa neste domingo (24).

A abertura – às sete da noite no adro da Igreja de São Francisco – será com o Quarteto Jobim e a Orquestra Sinfônica Municipal (regência do maestro Laércio Diniz).

Em sua edição 2019, no habitual encontro do erudito com o popular, o festival vai homenagear a Bossa Nova.

Motivos não faltam:

Exatos 60 anos nos separam do lançamento do LP Chega de Saudade, de João Gilberto.

No dia oito de dezembro, são 25 anos da morte de Antônio Carlos Jobim.

E, em 2019, perdemos João Gilberto. O artista morreu aos 88 anos.

*****

Aos que não conhecem o Quarteto Jobim, vou resumir assim, sem qualquer exagero:

No mundo inteiro, é o grupo que melhor interpreta a música de Antônio Carlos Jobim.

O grupo é formado por Paulo Jobim (filho de Tom) ao violão, Daniel Jobim (neto de Tom) ao piano e vocais, o violoncelista Jaques Morelenbaum e o baterista Paulo Braga.

Daniel, com timbre vocal muito parecido ao do avô, ainda trabalhou com Tom em seus último disco, Antônio Brasileiro.

Os outros três integrantes do quarteto faziam parte da Banda Nova, o grupo que acompanhou Jobim durante nove anos, entre 1985 e a morte do artista, em 1994.

Paulo Jobim é compositor e arranjador e faz um extraordinário trabalho de preservação da obra do pai.

Jaques Morelenbaum e Paulo Braga estão entre os instrumentistas mais requisitados da música popular brasileira.

*****

Um pouco de história:

Tom Jobim só se apresentou no Nordeste uma vez.

Foi no Teatro Guararapes, no Recife, em julho de 1991.

Tom e a Banda Nova tocaram duas noites.

Eu estava lá. Foi inesquecível!

Ver o Quarteto Jobim neste domingo em João Pessoa será incrível.

O grupo proporcionará um grande encontro com a música de Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim.

Ninguém faz melhor do que esses caras.

Ninguém está mais autorizado do que eles.