Na bancada do JN, Larissa Pereira engrandece jornalismo paraibano

Começo com algo que disse a Larissa Pereira quando ela foi escolhida para representar a Paraíba na comemoração dos 50 anos do Jornal Nacional:

Que eu torcia para que, no dia dela, o JN não fosse “morno” como costuma ser em suas edições de sábado.

E é natural que assim seja porque os dias úteis geram uma quantidade muito maior de fatos do que os sábados.

Na semana passada, fizemos – eu e ela – um exercício:

Com o julgamento da prisão em segunda instância marcado para o dia sete, era possível que o sábado nove coincidisse com a libertação do ex-presidente Lula.

Lula foi libertado na sexta (08), mas isso garantiu um bom factual para o sábado.

O Jornal Nacional apresentado por Larissa Pereira e Matheus Ribeiro (de Goiás) teve a reportagem sobre a volta de Lula a São Bernardo com a fala dele para a multidão reunida ao lado do Sindicato dos Metalúrgicos.

Teve também a comemoração, na Alemanha, dos 30 anos da queda do Muro de Berlim – um episódio marcante do nosso tempo.

Mas vamos à performance da paraibana.

Na bancada do JN, Larissa Pereira deu um show.

Exibiu para o país o seu talento e a sua maturidade.

Ao mesmo tempo em que reconheceu o significado de estar ali, apresentando o Jornal Nacional, não se intimidou com o tamanho do desafio.

Comportou-se e conduziu o telejornal com segurança e serenidade, com absoluto domínio do seu ofício.

No final, na hora do boa noite, se disse honrada e agradecida, do mesmo modo com que se dirige aos telespectadores da sua João Pessoa.

E deixou no ar um recado sutil: o orgulho de ser Paraíba.

Sim. Somos todos Paraíba!

Larissa Pereira, com seu talento, engrandece o jornalismo paraibano.

Missão cumprida com louvor!