King Crimson faz um dos melhores shows de rock do mundo!

O King Crimson, em sua atual formação, faz um dos melhores shows de rock do mundo!

É isso mesmo?

Não é exagero?

Quem viu/ouviu Meltdown, King Crimson Live in Mexico (três CDs e um Blu-ray/edição importada) sabe que é a mais pura verdade.

O King Crimson, essa banda em atividade há meio século, faz, de fato, um dos melhores shows de rock do mundo!

*****

O álbum de estreia – In The Court of The Crimson King – é de 1969.

Da formação original, apenas o guitarrista Robert Fripp permanece na banda. Mas Mel Collins, Tony Levin e Pat Mastelotto vêm de longe no grupo.

O King Crimson teve fases distintas e várias formações.

Em Meltdown é um octeto.

A formação é singular.

Na frente, mais perto do público, há três bateristas.

Atrás, num nível mais alto, há um saxofonista, um baixista, um tecladista, um cantor/guitarrista e mais um guitarrista, que é Robert Fripp.

Meltdown quer dizer fusão.

Se pensarmos só em música, é isso o que o King Crimson faz.

O rótulo de rock progressivo, usado para essa banda, é insuficiente para classificá-la.

Claro que é progressivo, com todas as características desse subgênero do rock. Mas é muito mais do que isso. Muitíssimo mais!

É completamente diferente do Yes, do Genesis, do Pink Floyd ou do Emerson Lake & Palmer. Sim. Porque há mais jazz nas extensas faixas cheias de improvisação e virtuosismo.

O Meltdown traz o King Crimson tocando para o deleite de ouvintes muito exigentes.

Talvez até mais: músicos tocando para músicos.

Os brasileiros vão ver o King Crimson ao vivo pela primeira vez agora em 2019. A banda toca no Rock in Rio e faz uma apresentação em São Paulo.