Sem Wadi Gebara, não haveria Coisas nem Os Afro-Sambas

Wadi Gebara, de 81 anos, morreu nesta segunda-feira (01) no Rio de Janeiro. Ele tinha câncer.

Em 1964, Gebara foi um dos sócios fundadores da pequena gravadora Forma. O outro sócio, Roberto Quartin, era amigo de Frank Sinatra.

A Forma pode ser caracterizada como um negócio de pessoas que tinham algum dinheiro para gastar e não estavam nem um pouco preocupadas com lucros.

No mundo pragmático de hoje, seria um negócio de malucos. Naquele tempo, 55 anos atrás, era um belo sonho.

A Forma lançou, ao menos, dois discos essencialíssimos da música popular do Brasil.

Falo de Os Afro-Sambas, de Baden Powell e Vinícius de Moraes, e Coisas, de Moacir Santos.

Se você é dos que pretendem ter uma discoteca básica da música brasileira e não tem esses dois discos, pode estar certo: sua coleção está incompleta.

Os Afro-Sambas e Coisas são trabalhos seminais e de profunda invenção.

Menos importante, mas nem por isto pouco necessário, é o LP de Sérgio Ricardo com a trilha do filme Deus e o Diabo na Terra do Sol, outro título do catálogo da Forma.

OS AFRO-SAMBAS, Baden Powell e Vinícius de Moraes

COISAS, Moacir Santos

DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL, Sérgio Ricardo