Música 17:30

RETRO2018/Quinteto da Paraíba e Spok

Neste sábado (24/02), na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, em João Pessoa, o Quinteto da Paraíba recebeu o maestro pernambucano Spok para um (vamos chamar assim) concerto/aula sobre o frevo.

Foi um grande encontro de músicos em torno dessa extraordinária e genuína expressão artística e cultural nascida e criada em Pernambuco.

Com sua orquestra, a partir do início dos anos 2000, o maestro Spok se consolidou como um dos grandes nomes do frevo. E, sem retirar dele as marcas da tradição, renovou o gênero ao incorporar a improvisação jazzística.

Spok também levou o frevo para a sala de concertos. Sua orquestra se apresenta em festivais de jazz pelo mundo, levando a um público de gosto refinado a arte exuberante do povo do seu lugar.

Ontem, da sua orquestra, só havia no palco o guitarrista Renato Bandeira e o baterista Adelson Silva, este, verdadeira lenda viva do frevo.

Longe da formação de big band, o maestro experimentou um outro diálogo: com um quinteto de cordas composto por músicos de formação erudita que vivem no ambiente acadêmico.

Juntos, ofereceram ao público um irresistível concerto didático sobre a trajetória do frevo.

As origens, as modalidades, os grandes nomes, as composições absolutamente antológicas.

Spok foi o narrador dessa história. Ele assume o papel de professor desse concerto/aula e, entre uma fala e outra, mostra porque o pernambucano tem tantos motivos para se orgulhar do frevo.

Com seu sax alto e suas falas, o maestro também é um showman cheio de charme. Ele sabe disso e tira bom proveito.

Terminado o espetáculo, o maestro desceu para a plateia e foi ao encontro do público. Atendeu um por um, tirou fotos, conversou e tocou para que as pessoas cantassem, felizes e emocionadas, os frevos da predileção delas. Foi o segundo show da noite.

O Quinteto da Paraíba acertou mais uma vez.

Salve o projeto Quinteto Convida!