PAUL McCARTNEY NÃO SABE FAZER MÚSICA BRASILEIRA!

Em 1959, Chuck Berry fez Back in The USA.

Em 1968, Paul McCartney fez Back in The USSR, que abre o Álbum Branco dos Beatles.

O rock de Paul é um pastiche de Berry e também dos Beach Boys.

Foi sugerido ao autor por um dos integrantes dos Beach Boys. Seria (e é) uma versão soviética do rock de Berry.

50 anos se passaram, e Paul McCartney agora fez Back in Brazil.

A música foi composta numa das muitas passagens dele pelo Brasil.

Paul conta que compôs a música num piano que havia no quarto do hotel onde estava hospedado. Era dia de folga, sem show, e ele escreveu a canção.

Back in Brazil tenta parecer música brasileira. Se quisermos, remete a uma entrevista em que McCartney disse que queria tomar uma lições de Bossa Nova. A julgar pela canção, não deve ter tomado.

Paul McCartney é maravilhoso! É um dos meus heróis! Mas, definitivamente, não sabe fazer música brasileira. Do mesmo modo que Mick Jagger e Keith Richards, que, há 50 anos, fizeram Sympathy for the Devil pretendendo que fosse um samba.

O Brasil de Paul McCartney, em Back in Brazil, é o Brasil visto por um turista estrangeiro que está muitíssimo longe de saber quem somos.

O gesto do grande músico é bacana, é simpático, mas o resultado é de uma superficialidade que incomoda. Ainda mais quando a gente assiste ao vídeo da canção.

Back in The USSR virou um clássico dos Beatles.

Duvido que Back in Brazil vire um clássico de Paul McCartney.