Há 50 anos, 100 mil marcharam contra a ditadura militar no Rio

(Os clarins da banda militar…)
Debaixo das bombas, das bandeiras
(Os clarins da banda militar…)
Debaixo das botas
(Os clarins da banda militar…)
Debaixo das rosas, dos jardins
(Os clarins da banda militar…)
Debaixo da lama
(Os clarins da banda militar…)
Debaixo da cama

Caetano Veloso/”Enquanto seu lobo não vem”

26 de junho de 1968.

Exatamente há meio século.

Era uma quarta-feira.

Naquele dia, Gilberto Gil estava fazendo 26 anos.

Mas o aniversário não o impediu de juntar-se aos companheiros num protesto que parou o Rio de Janeiro e ficou conhecido como a passeata dos 100 mil.

Foi uma das mais importantes manifestações da sociedade civil contra a ditadura militar brasileira.

Entre as motivações, estava o assassinato do estudante Edson Luís, ocorrido três meses antes durante a invasão do restaurante Calabouço.

O endurecimento do regime viria menos de seis meses depois, em dezembro, com a decretação do AI-5.

Nos 50 anos da passeata dos 100 mil, nesse Brasil de tantas incertezas, posto aqui essas fotografias.

Inesquecíveis registros jornalísticos daquele 26 de junho de 68 no Rio.

Fecho com uma menção a Evandro Teixeira.

Muitos fotógrafos registraram a passeata dos cem mil para a História.

O mais importante, Evandro Teixeira, do Jornal do Brasil.

É dele o melhor registro visual daquele momento.

Mestre absoluto do fotojornalismo!