Música 9:34

Canções contra a ditadura viram rock pesado com Marya Bravo

O nome é Marya Bravo.

Ela canta muito.

O pai é Zé Rodrix, aquele que compôs (com Tavito) Casa no Campo e integrou o trio Sá, Rodrix e Guarabyra.

A mãe é Lizzie Bravo, a única brasileira que gravou com os Beatles. Fez vocal em Across the Universe.

Marya estudou canto nos Estados Unidos e, no Brasil, já fez vários musicais.

De Pai Para Filha é o disco que dedicou ao repertório autoral de Rodrix. Ótimo trabalho.

Comportamento Geral – Canções da Resistência é o disco em que se debruça sobre músicas de protesto contra a ditadura militar.

Embora tenha Apesar de Você, Cálice e Roda Viva, o repertório não é de escolhas óbvias. Lá estão Gás NeonCorpos e Demoníaca. Nada óbvias!

Outra coisa: Marya mudou tudo ao resgatar essas 13 músicas. Fez um disco de rock pesado. Ela é acompanhada por um power trio (guitarra, baixo e bateria) e transforma todo o repertório em rock.

Combina bem com a sua voz. E dá uma nova força a essas canções compostas entre 1967 e 1977.

Os retratinhos reunidos na capa do disco são de mortos e desaparecidos.

O CD começa com Pesadelo. Você corta um verso, eu escrevo outro.

E termina com Sinal Fechado. Por favor, não esqueça.

Comportamento Geral – Canções da Resistência não tem Caminhando, de Vandré.

Felizmente!