Paraíba já teve dois ministros da Cultura. Terá mais um?

Gilberto Gil foi ministro da Cultura durante o primeiro mandato do presidente Lula e parte do segundo.

Deu status ao ministério, pelo grande artista que ele é, e realizou um trabalho reconhecido por sua importância e dimensão.

Lula valorizou a cultura ao levar um homem como Gil para a pasta.

Temer acabou com o ministério. Foi pressionado e recuou.

Errou com Calero, com Freire e com João Batista. Foi largado pelos três.

Agora, vemos o jovem deputado federal paraibano André Amaral cotado para o cargo.

A menção a um paraibano remete aos outros paraibanos que por lá passaram: Celso Furtado, no governo Sarney, e Ipojuca Pontes, no governo Collor.

O professor Celso era um intelectual de peso, um orgulho para nós, paraibanos.

O cineasta Ipojuca Pontes ajudou a destruir o cinema brasileiro.

E André Amaral?

Quem é André Amaral, se pensarmos no ministério da Cultura?

Preciso responder?