Cinema 9:17

Manfredo Caldas e o amor ao cinema

A notícia triste chegou na sexta-feria (25) à noite através de uma mensagem de Marcus Villar:

Manfredo fez a viagem dele!

Morreu Manfredo Caldas. O montador, o realizador, o militante comunista. O amigo querido.

manfredo-caldas

Na minha memória afetiva, Manfredo está associado a muita gente e muita coisa boa. Sobretudo no período em que voltou a morar em João Pessoa, nos anos 1980.

Seu irmão Hugo, amigo de Paulinho da Viola e de Archidy Picado. Vladimir Carvalho, claro!, Erialdo Pereira, com quem dividiu um quarto de pensão no Rio do final dos anos 1960. O Nudoc, a última semana do Rex, as conversas sobre Cuba, a militância. Mas, principalmente, o amor ao cinema, que manifestávamos falando de filmes.

Às vezes, um filme obscuro, pouco lembrado, como Os Visitantes, de Kazan, que adoro. E ele adorava.

Na estreia do seu média sobre a nau catarineta, ao término da sessão, eu disse que havia gostado muito, e ele resumiu:

Assumi o vídeoclipe!