Ofensas a Camila Pitanga vêm da legião de imbecis citada por Umberto Eco

Dias atrás, escrevi um texto sobre ofensas a Gilberto Gil nas redes sociais. Internado no Sírio Libanês, o compositor postou foto com um dos netos, a postagem virou notícia, e seguiram-se os comentários absurdos.

Agora, é com a atriz Camila Pitanga.

Camila Pitanga no Fantastico

Hoje (19) cedo, Camila aparecia como matéria principal do G1: a entrevista que deu ao Fantástico sobre o afogamento do ator Domingos Montagner.

Acessei e lá estava o vídeo de 12 minutos com a entrevista dela à repórter Sônia Bridi.

Vou resumir: um depoimento digno e tocante de quem testemunhou a morte trágica de uma pessoa querida. A atriz busca forças para falar de um episódio que entristeceu milhões de pessoas.

Abaixo do vídeo, estão os comentários. Alguns, sérios e respeitosos. Inclusive com explicações médicas sobre como se dá um afogamento em água doce. Outros, absolutamente inaceitáveis. E tristemente reveladores do lado mais abjeto da alma humana.

Não devem ser transcritos. Não podem ser difundidos. E me fazem pensar em Umberto Eco.

A importância da Internet e, por consequência, das mídias sociais, me leva sempre a não recorrer à fala do grande escritor e pensador italiano. Porque é melancólico verificar que ele estava certo.

As falas de Eco, essas sim, devem ser transcritas:

As mídias sociais deram voz a uma legião de imbecis

A Internet promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade