Comentários contra Gilberto Gil retratam um país dividido e intolerante

Gilberto Gil está com insuficiência renal. O problema o leva a uma internação mensal no Sírio Libanês, em São Paulo.

Nesta sexta-feira (02), a foto terna do artista com um dos netos, no leito do hospital, foi publicada nas redes sociais e, em seguida, virou notícia.

gil com o neto

Li a notícia com o interesse de quem tem profunda admiração por Gil, o artista e o homem.

Ao me deter nos comentários postados pelos leitores, o inacreditável: mensagens depreciativas cujo conteúdo inaceitável e desumano não desejo reproduzir aqui.

A conclusão óbvia: os comentários contra Gil são o retrato de um país tristemente dividido e intolerante.

No caso de Gil, por sua história, por seus posicionamentos, pelo fato de ter sido ministro de Lula, faz sentido imaginar que os comentários vêm de pessoas que podem ser classificadas como de direita.

Mas não me iludo: seriam igualmente virulentos se o alvo fosse outro e os posts viessem de pessoas que são consideradas de esquerda.

A intolerância não é exclusividade nem defeito de um lado. No Brasil dividido de hoje, ela se dissemina a partir dos dois extremos.