Stepan Nercessian diz que tem defensor de minoria que não pergunta se a minoria quer ser defendida

O ator Stepan Nercessian está em João Pessoa com o espetáculo “Chacrinha, o Musical”.

Stepan Chacrinha

Numa entrevista à repórter Gabi Muniz, do Jornal da Paraíba, ao se perguntar sobre como seria se Chacrinha estivesse vivo,  ele disse que o politicamente correto é algo idiota.

E foi mais longe: “tem defensor de minoria que não pergunta se a minoria quer ser defendida”.

Militante histórico do velho partidão (o Partido Comunista Brasileiro), ex-vereador, ex-deputado federal, Stepan Nercessian disse que “nós agora temos uma obrigação muito grande de romper com esse perigoso caminho que o Brasil, que não tinha essa característica, está vivendo de se transformar numa sociedade plebiscitária, onde você tem os extremos se digladiando”.

E prosseguiu: “é o preto ou o branco. Isso elimina o percurso entre um extremo e o outro, que é onde cabe todo mundo. Onde cabem as contradições, cabem as diferenças, a aceitação, o diálogo, a possibilidade de você se deixar transformar pelo pensamento alheio”.

“Chacrinha, o Musical”, espetáculo em dois atos, será apresentado neste sábado (03) no teatro A Pedra do Reino, do Centro de Convenções.

O sucesso confirma o quanto o Chacrinha ainda é querido, diz Stepan.

E resume: “metade foi trabalho, metade foi milagre. Nem eu esperava que pudesse chegar ao ponto que chegou”.