Nunca houve um Tarzan como Johnny Weissmuller

Vários atores fizeram no cinema o papel de James Bond, mas, para uma legião de cinéfilos, ninguém tem o charme de Sean Connery em seus seis filmes (há um sétimo fora da franquia) como o agente 007.

O mesmo vale para Tarzan. Há diversos: de Elmo Lincoln (o primeiro) a Alexander Skarsgard (o atual), passando por Lex Barker, Gordon Scott, Ron Ely e Christopher Lambert.

Mas nunca houve um Tarzan como Johnny Weissmuller, que viveu o personagem em seis filmes da Metro (os mais importantes) e mais seis na RKO. Isto, entre 1932 e 1948.

Antes de ser Tarzan, Weissmuller foi campeão olímpico de natação na década de 1920. O primeiro filme foi “Tarzan, o Filho da Selva”, de 1932. Também é o primeiro dos seis em que contracenaria com Maureen O’Sullivan no papel de Jane, sua companheira.

Johnny Weissmuller, que também foi Jim das Selvas antes de se transformar num astro em declínio, certamente não era um grande ator. Nem precisava. Basta que ele seja lembrado como o homem que, na tela grande dos cinemas, deu vida ao personagem criado pelo escritor Edgar Rice Burroughs.

E ainda havia o inigualável grito de Tarzan: