Dom Aldo Pagotto é nomeado Grão-prior de Ordem de Santa Maria

Ex-arcebispo da Paraíba é nomeado Grão-Prior do Grão-Bailiado Magistral do Brasil (Foto: divulgação)

Seis meses após renunciar ao cargo de arcebispo da Paraíba, dom Aldo di Cillo Pagotto foi nomeado como novo Bailio-Cavaleiro-Capelão da Grã-Cruz de Obediência ad Honorem da Sacra Ordem Dinástica da Milícia de Jesus Cristo e Santa Maria e como  Grão-Prior do Grão Bailiado Magistral do Brasil. As honrarias foram recebidas nos dias 09 e 11 deste mês. LEIA MAIS

Setembro: Igreja afasta padres acusados de pedofilia

Adriana Melo: pagando do próprio bolso para pesquisar zika e microcefalia

No mês de setembro de 2016, o blog noticiou o afastamento das atividades sacerdotais de dois monsenhores e um padre da Igreja Católica da Paraíba por suposto envolvimento em prática de pedofilia. Outro fato de destaque: confusão em carreata do PSB com o envolvimento do próprio governador Ricardo Coutinho, líder maior do partido no Estado.

LEIA MAIS

Em julho, violência aumentou e Dom Aldo ‘renunciou’

A violência na Paraíba cresceu de forma impressionante em julho. Ataques a bancos, com ‘direito’ a assassinato em porta de agência, foram tantos e tão frequentes que abalaram até o cidadão paraibano mais conformado com a onda de crimes. O mês foi marcado também pelo fim do arcebispado católico na Paraíba do polêmico Dom Aldo Pagotto (foto).

LEIA MAIS

Fiéis defendem Pe. Luiz em carta a D. Genival

Luiz Antônio, quando pároco de Boa Viagem (Foto: Igreja Nova)

Luiz Antônio, quando pároco de Boa Viagem (Foto: Igreja Nova)

Mais um grupo de fiéis da Igreja Católica em Recife (PE) divulgou carta aberta em defesa do Padre Luiz Antônio de Oliveira, vigário da Paróquia do Altiplano, em João Pessoa. Ele foi acusado de ter sido expulso da Igreja de Boa Viagem por ter cometido ‘desfalque’ naquela paróquia, que dirigiu entre 1988 e 1991, na capital pernambucana. Dom Aldo Pagotto, ex-arcebispo da Paraíba, é o autor da acusação, repudiada por crescente número de católicos da Paraíba e de Pernambuco.

LEIA MAIS

Igreja Nova defende Padre Luiz Antônio

igreja nova 2

Acusado por Dom Aldo Pagotto, em documento dirigido ao Vaticano, de ter publicado matérias “difamatórias’ contra Dom José Cardoso Sobrinho, arcebispo de Recife e Olinda, o Grupo de Leigos Católicos Igreja Nova, de Pernambuco, divulgou esta semana carta aberta ao ex-arcebispo da Paraíba para rebater tais acusações e também manifestar solidariedade ao Padre Luiz Antônio, pároco da Igreja do Altiplano, em João Pessoa.

LEIA MAIS

Mais solidariedade ao Padre Luiz Antônio

William: "Padre Luiz é uma das pessoas mais íntegras que conheço" (Foto: espaço-experimental.blogspot.com)

“Padre Luiz é uma das pessoas mais íntegras que conheço” (Foto: espaço-experimental.blogspot.com)

William Costa, dos mais talentosos e respeitados jornalistas paraibanos, é um dos muitos cidadãos da Paraíba e de Pernambuco que se integraram a uma corrente de solidariedade ao Padre Luiz Antônio, pároco da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Altiplano, João Pessoa). São pessoas que esta semana resolveram se manifestar publicamente em desagravo ao sacerdote, acusado por Dom Aldo Pagotto de cometer ‘desfalques’ em paróquias da Capital paraibana e do Recife, além de liderar uma ‘conspiração’ que teria pressionado o Vaticano no início de 2015 a destituir o então arcebispo do poder de ordenar padres e em abril deste ano a renunciar ao posto mais elevado da Igreja Católica no Estado.

LEIA MAIS

Padre acusado por D. Aldo recebe solidariedade

Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, no Recife (Foto: Facebook)

Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, no Recife (Foto: Facebook)

Acusado por Dom Aldo Pagotto de ser o mentor de uma trama que o teria levado a renunciar ao cargo de arcebispo da Paraíba, o Padre Luiz Antônio, da Paróquia do Altiplano, em João Pessoa, vem sendo alvo de frequentes manifestações de desagravo e solidariedade por parte de religiosos e paroquianos que com ele conviveram ou conviveram nos últimos 50 anos.

LEIA MAIS

Advogada rebate Luiz Couto e defende D. Aldo

laura-berquó

A advogada e professora universitária Laura Berquó (foto), de João Pessoa, enviou mensagem ao blog na tarde desta quinta-feira (28) acusando “pessoas ligadas ao grupo” do deputado e padre Luiz Couto (PT) de terem cometido “falcatruas no patrimônio da Igreja Católica na Paraíba”. Ela vem se notabilizando na defesa de Dom Aldo Pagotto, que tem o parlamentar petista entre seus desafetos mais notórios. Ela rebate e até ironiza as declarações de Luiz Couto, para quem o ex-arcebispo faz o gênero “faça o que digo, mas não faça o que faço” e não priorizou sua missão evangelizadora enquanto esteve à frente da Arquidiocese Metropolitana.

LEIA MAIS

Dom Aldo: blog publica dossiê ‘confidencial’

carta dom aldo

Sob o título ‘Escândalo Dom Aldo: documentos confidenciais da Arquidiocese da Paraíba’, a advogada e professora universitária Lauro Berquó publicou hoje (20) em seu blog cópias de cartas encaminhadas ao Vaticano tanto pelo ex-arcebispo como por padres e lideranças de movimentos sociais acusados de conspirarem contra o arcebispado que terminou no último dia 6 por renúncia do titular.

LEIA MAIS

Advogada revela quem são os padres que teriam ‘armado’ contra Dom Aldo

Dom Aldo Pagotto (Foto: Veja)

Dom Aldo Pagotto (Foto: Veja)

A advogada Laura Berquó apontou ontem (17) os padres Luiz Antônio de Oliveira, Marcondes Meneses e outros três que não nominou como responsáveis pela “armação” que teria levado Dom Aldo Pagotto a renunciar ao cargo de Arcebispo da Paraíba. A ‘armação’ dos padres, todos de João Pessoa, consistiria em montar denúncias ou espalhar boatos nos quais o ex-arcebispo é acusado, entre outros atos, de proteger padres pedófilos, perseguir movimentos sociais, maltratar pessoas pobres e bajular ricos e poderosos do Estado.

LEIA MAIS