Premiado nos EUA, filme feito em São Mamede compete em Brasília

(Ilustração: cartaz do filme)

(Ilustração: cartaz do filme)

A pequena Vila de Picotes, zona rural de São Mamede, no Seridó paraibano, foi o cenário para Deserto, filme que deu o prêmio de melhor diretor ao curitibano Guilherme Weber no Los Angeles Brazilian Film Festival. Reconhecido como um dos mais importantes festivais de cinema brasileiro fora do Brasil, o evento promove mostras competitivas e paralelas, além de palestras e workshops.

LEIA MAIS

Fórum de Mangabeira: um monumento à inacessibilidade

Advogado mostra como o Fórum de Mangabeira não atende às necessidades dos especiais e preferenciais (Foto: Arquivo/TJPB)

Professor mostra como o Fórum não atende às necessidades dos preferenciais (Foto: Arquivo/TJPB)

Professor aposentado pela UFPB e advogado vez em quando, como se define, o também jornalista Arael Costa descreve adiante como vê o Fórum de Mangabeira, em João Pessoa: um monumento à inacessibilidade física de pessoas com mobilidade reduzida. Idosos e portadores de deficiência em geral. Mas, para além da eventual ou proverbial inacessibilidade à justiça por quem mais precisa, aquele complexo do Poder Judicial Estadual seria também um monumento à insensibilidade diante das necessidades especiais dos que têm assegurado por lei o direito a um atendimento prioritário, diferenciado e inclusivo. Ainda assim, mesmo sendo um Fórum da Justiça

LEIA MAIS

Temer pediu aval de Wilson Filho antes de anunciar MP que reforma ensino médio

(Foto: Arquivo/G1/O Globo)

(Foto: Arquivo/G1/O Globo)

O governo Temer decidiu agilizar a reforma do ensino através de medida provisória após receber o sinal verde do deputado Wilson Filho (PTB-PB), relator da matéria na Câmara Federal. A informação foi publicada nesta sexta-feira (23) pelo jornal O Estado de São Paulo, o Estadão.

LEIA MAIS

MPT-PB ameaça cobrar multa de R$ 10 mil por dia contra abusos

(Foto: Arquivo/G1)

(Foto: Arquivo/G1)

Após aproximadamente uma hora de audiência, o Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), através do procurador Eduardo Varandas, determinou a realização de auditoria em agências bancárias de João Pessoa para verificar a situação, por amostragem, do movimento grevista e o atendimento às necessidades essenciais da população.

LEIA MAIS

Médica paga do próprio bolso pesquisa sobre zika e microcefalia

Adriana Melo, finalista de prêmio nacional que incentiva a ciência

Adriana Melo, finalista de prêmio nacional que incentiva a ciência

É justo isto? Médica que ligou Zika à microcefalia ainda gasta do próprio bolso pra bancar pesquisas. E só consegue arrecadar R$ 20 mil para abrir centro de atendimento especializado. “Tenho investido dinheiro do próprio bolso para continuar com as pesquisas, mas os equipamentos dos quais disponho não são suficientes para o grau de detalhamento que o problema exige”, desabafa Adriana Melo, que descobriu a relação entre a infecção do vírus Zika em gestantes e as malformações em bebês.

LEIA MAIS

Revolta e desespero na UFPB: fixado prazo para ‘despejo’ de 89 barracas

Centro de Vivência da UFPB, também um centro de comércio no Campus I (Foto: G1PB)

Centro de Vivência da UFPB, também um centro de comércio no Campus I (Foto: G1PB)

É de revolta o clima e desesperadora a situação de 89 permissionários de lanchonetes e copiadoras no Campus I da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Revolta e desespero que aumentam à medida que se aproxima a data (10 de outubro próximo) em que serão obrigados a desocupar os pontos comerciais que exploram na Cidade Universitária, muitos deles há mais de 20 anos.

LEIA MAIS

Transposição só começa a funcionar em 2018 e deixa Campina sem alternativa

O São Francisco na Bahia (Foto: Zig Koch / Banco de Imagens Ana)

O São Francisco na Bahia (Foto: Zig Koch / Banco de Imagens Ana)

O início das operações do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pis) foi adiado mais uma vez pela Agência Nacional das Águas (Ana). Desta vez, para 26 de março de 2018. Péssima notícia para Campina Grande, que esperava depender em breve totalmente da Transposição para abastecer mais de 700 mil pessoas que habitam a cidade e 18 municípios próximos. Resta torcer e rezar por um dilúvio. Inclusive porque o Governo do Estado não tem Plano B para socorrer essa gente, principalmente depois de ter descartado alternativas como adutoras que levariam água de outras regiões da Paraíba para matar a sede de toda aquela população.

LEIA MAIS

Ministério ainda não formatou edital para retomar obras no Eixo Norte

transposicao

Trecho abandonado traz água para o Sertão paraibano (Foto: Arquivo/Assessoria)

Quase três meses depois da Construtora Mendes Júnior comunicar ao Governo Federal que abandonaria as obras do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, por incapacidade técnica e falta de crédito, o Ministério da Integração ainda “trabalha” na formatação de um edital de licitação através do qual pretende selecionar e contratar um substituto da empreiteira.

LEIA MAIS

Ação para reparar danos do Jampa Digital parada há quase seis meses

jampa-digital-capa-jp

Ajuizada em 10 de março de 2014, encontra-se parada desde 31 de março deste ano na Justiça do Estado uma ação movida pela Prefeitura de João Pessoa para repor aos cofres públicos tudo o que foi gasto indevidamente ou desviado do dinheiro aplicado no Jampa Digital, lançado em 2009 pelo então prefeito Ricardo Coutinho e nos anos seguintes alvo de denúncias e investigações que transformaram aquele projeto em escândalo de repercussão nacional.

LEIA MAIS

Ação por improbidade no Cuiá arrasta-se há cinco anos

Cinco anos e quase R$ 11 milhões depois, esse outdoor é tudo o que foi feito no Cuiá pela PMJP (Foto: ClickPB)

Cinco anos e quase R$ 11 milhões depois, esse outdoor é tudo o que foi feito no Cuiá pela PMJP (Foto: ClickPB)

Contra a desapropriação de terreno da antiga fazenda Cuiá, no Valentina Figueiredo, arrastam-se duas ações na Justiça do Estado há cinco e quatro anos. A primeira, por improbidade administrativa, tem como autor o Ministério Público da Paraíba (MPPB). A segunda, uma ação popular, foi movida pelo cidadão Martinho Ramalho de Melo. Além de punir os responsáveis por desvios denunciados e investigados por promotores de Justiça, ambos os processos visam anular um negócio de cerca de R$ 11 milhões pagos pela Prefeitura de João Pessoa às vésperas da eleição de 2010.

LEIA MAIS