Dom Aldo Pagotto é nomeado Grão-prior de Ordem de Santa Maria

Ex-arcebispo da Paraíba é nomeado Grão-Prior do Grão-Bailiado Magistral do Brasil (Foto: divulgação)

Seis meses após renunciar ao cargo de arcebispo da Paraíba, dom Aldo di Cillo Pagotto foi nomeado como novo Bailio-Cavaleiro-Capelão da Grã-Cruz de Obediência ad Honorem da Sacra Ordem Dinástica da Milícia de Jesus Cristo e Santa Maria e como  Grão-Prior do Grão Bailiado Magistral do Brasil. As honrarias foram recebidas nos dias 09 e 11 deste mês. LEIA MAIS

Janot libera investigação sobre pedofilia na igreja pelo MPT-PB

Varandas preside inquérito (Foto: JP)

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, atendeu pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) e autorizou ontem (20) a Procuradoria Regional do Trabalho a retomar a investigação dos casos de pedofilia envolvendo padres da Arquidiocese da Paraíba.

LEIA MAIS

Conselho decreta sigilo no processo sobre pedofilia em igreja na Paraíba

Por determinação do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o processo que apura denúncias de pedofilia por padres da Igreja Católica da Paraíba está sob sigilo. Foi o que revelou nesta segunda-feira (12), em João Pessoa, o promotor de Justiça José Guilherme Soares, responsável pela investigação.

LEIA MAIS

Pedofilia: antes dos padres, MP vai ouvir pessoas citadas no processo

(Foto: Ilustração/JusBrasil)

(Foto: Ilustração/JusBrasil)

As pessoas citadas no processo que investiga o envolvimento de padres da Igreja Católica da Paraíba em crimes sexuais contra adolescentes serão intimadas a depor a partir da segunda quinzena deste mês. A revelação foi feita nesta quinta-feira (3) pelo promotor de Justiça José Guilherme Soares, responsável pela investigação aberta no final de outubro no Ministério Público da Paraíba (MPPB) para apurar o caso. Em relação aos padres acusados, ainda não há data ou período agendado para ouvi-los.

LEIA MAIS

Monsenhor garante que prova inocência em qualquer apuração

Monsenhor Jaelson (Foto: Arquivo/JP)

Monsenhor Jaelson (à esquerda) divulga nota para rebater acusações (Foto: Arquivo/JP)

O Monsenhor Jaelson de Andrade divulgou no começo da noite de hoje (17) nota de esclarecimento (leia adiante) para rebater acusações de que teria se envolvido sexualmente com menores e praticado atos sexuais até dentro da igreja na qual trabalhava. Ele critica o vazamento de informações “sigilosas” sobre investigação de pedofilia e orgias na Igreja Católica na Paraíba e garante que provará sua inocência em qualquer apuração, além de processar na Justiça quem lhe tenha ofendido a honra.

LEIA MAIS