Justiça concede 400 medidas protetivas por mês em JP

CNJ

Violência contra a mulher, ligue 180 (Foto: CNJ)

Em fevereiro deste ano, no município de Areia, uma mulher foi assassinada pelo companheiro dois dias após denunciá-lo por violência doméstica. Horas depois de formalizar a queixa, a vítima fez as pazes com o agressor, que voltou para casa e prometeu não mais agredi-la. A mulher, como tantas outras, decidiu perdoá-lo. Acabou morta.

LEIA MAIS