530 pacientes esperam por maconha medicinal

Maconha cultivada em estufa, na Abrace (Foto: reprodução/Rede Globo)

A Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (Abrace) deve apresentar ao Ministério Público Federal (MPF) uma lista com mais 530 pacientes que têm indicação para fazer uso medicinal da maconha. O encontro estava marcado para esta terça-feira (20/06), mas foi adiado ainda sem data, por causa da agenda do procurador José Godoy. A intenção é que os pacientes sejam incluídos no grupo dos 151 beneficiados pela decisão judicial que autorizou a Abrace a cultivar e manipular a erva e distribuir o ‘Óleo Esperança’ produzido com a planta.

Óleo Esperança produzido pela Abrace (Foto: Abrace)

 

O diretor-executivo da Abrace, Cassiano Teixeira, disse que a entidade não pode desprezar os pacientes que precisam do produto, mas não foram contemplados na decisão judicial.

“Passamos quase dois anos na ilegalidade, produzindo o óleo para atender aos nossos parentes, a maioria com epilepsia grave. Lutamos na Justiça e conseguimos sair da clandestinidade. Outras pessoas precisam ser ajudadas. É um caminho sem volta, pelo bem que está sendo feito a essas pessoas”, disse.

Cassiano Teixeira disse que sua expectativa é assinar um termo de cooperação com o MPF para que o órgão represente os novos pacientes, na Justiça. Ele informou que passou os últimos dias juntando a documentação de todos, como receituário médico, laudo e procuração. Segundo o presidente da Abrace, a instituição tem condições de produzir óleo para 700 pessoas.

Autorização da Anvisa
Até o próximo dia 12 de julho, a Abrace entrega a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de autorização especial para cultivo e manipulação da planta. Para isso, a Abrace está equipando o laboratório mantido pela instituição, para que atenda aos padrões da Anvisa.

Campanha 

A associação fez uma campanha pública, que terminou na última quarta-feira, e arrecadou mais de R$ 15 mil para a compra de equipamentos básicos, como autoclave, para o laboratório. Porém a Abrace ainda precisa de uma máquina de análise de Cannabis, que dosa a quantidade de  CBD e  THC nas plantas cultivadas. O equipamento custa R$ 125 mil. Por isso, iniciou outra campanha. Quem quiser contribuir pode entrar no site da Abrace.

Pioneirismo
A Abrace é a única instituição do País que ganhou na Justiça o direito de plantar maconha para uso medicinal. A decisão contemplou 151 famílias. Para a concessão da liminar, a juíza federal, Wanessa Figueiredo dos Santos Lima, considerou a urgência no pedido, para evitar descontinuidade no tratamento dos pacientes que já se beneficiavam do óleo extraído da Cannabis, manipulado pela Abrace.

  • Andréa Batista, jornalista freelancer

4 Comente 530 pacientes esperam por maconha medicinal

  1. JOAO PAULO MARTINS Disse:

    O Brasil esta muito atrasado nesse assunto por conta das nosso congresso que tem ali uma bancada evangélica e católica que ficam barrando dizendo que é uma erva do mal e que as pessoas vão se viciar e matar .. pensamento pequeno e medíocre. Até quando esses hipocritas vão ficar manipulando a nossa sociedade em nome da moralidade? ..

  2. Joelma Farias Disse:

    A vida não espera,a eplepsia e outras patologias que esperam por qualidade de vida, como não ter acesso se a ONG disponibiliza da matéria prima, vamos a luta para não ficar na lista de espera por causa de uma burocracia que se é de direito salvar a vida da população.

  3. Glaucilene ribeiro Disse:

    Meu marido tem mal de Parkinson, como poderei escreve-lo, ele precisa muito, ele tem 55 anos, moramos em Fortaleza. Pfavor não deixem de responder.

Comente

Não publicamos ofensas pessoais. O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *