Homicídios diminuem, mas assaltos preocupam paraibanos

Segundo o governo, número de homicídios caiu em 2016 (Foto: Walter Paparazzo)

O número de homicídios na Paraíba, segundo a Secretaria da Segurança e Defesa Social, teve uma redução de 12% no ano de 2016 em relação ao ano anterior. Seria, essa redução, a maior queda já registrada desde 2011. Um motivo para comemorar, não resta dúvidas.

Contudo, ao mesmo tempo que o governador Ricardo Coutinho apresenta os dados na reunião de monitoramento com os gestores da Segurança, um outro problema de violência preocupa os paraibanos: o assalto à mão armada.

Na segunda-feira (9), uma médica de 26 anos foi atingida por um tiro quando entrava no carro, no bairro da Torre, em João Pessoa. O ladrão queria a bolsa, ela não queria perder. Resistiu e se negou a entregar. Foi baleada. O assalto ocorreu em uma das avenidas mais movimentadas da Torre, a Ruy Barbosa, em plena luz do dia. A vítima foi socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma, e os bandidos fugiram sem deixar pistas.

O caso, acreditem, não é isolado. Basta verificar a quantidade de reclamações de vítimas de roubos na página Fui Assaltado-JP, que reúne mais de 17 mil membros indignados com a segurança (ou seria insegurança?) na Paraíba. Se as vítimas não estão indo às delegacias prestar queixa, é outra história. Talvez seja hora de fazer uma campanha para incentivar e mostrar à população a importância de registrar a ocorrência.

Na véspera de Natal, dessa vez em Campina Grande, a empresária Célia Cirne, 70 anos, foi morta quando saía de um estacionamento no Centro, o que a polícia concluiu como latrocínio (roubo seguido de morte). Dois homens a abordaram e atiraram, sem piedade, tirando ali a vida da mulher. Os suspeitos foram presos dias depois.

Na reunião de monitoramento, a Secretaria de Segurança apresentou ainda dados referentes a apreensão de armas e drogas (3.477 armas e mais de 1 tonelada de drogas), e mostrou que houve redução nas mortes de mulheres, passando de 113 para 97.

Comente Homicídios diminuem, mas assaltos preocupam paraibanos

  1. Ricardo Disse:

    É preciso ratificar os dados originários das Secretarias do Governo atual. Em regra eles são maquiados!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *