Quem tem problema auditivo receberá orientação médica sábado em Tambaú

(Foto: Ilustração/Centro de Fonoaudiologia)

(Foto: Ilustração/Centro de Fonoaudiologia)

Como parte das comemorações e atividades alusivas ao Dia Nacional da Prevenção à Audição, que transcorre nesta quinta-feira (10), pessoas com problemas auditivos de qualquer espécie serão atendidas gratuitamente no sábado (12), em João Pessoa, a partir das 15h no Largo da Gameleira da praia de Tambaú, em João Pessoa.

“Serão disponibilizados orientações relacionadas à saúde auditiva para a população em geral, em especial aos pacientes com algum tipo de perda auditiva”, diz Siumara Bergmann, organizadora do evento, acrescentando que o objetivo “é informar que para cada tipo de perda auditiva existe uma solução”.

No local serão instaladas duas tendas, com profissionais capacitados para receber e orientar a população sobre perdas auditivas, tratamentos e inovações tecnológicas. “A meta é contribuir para uma melhor qualidade de vida dos pacientes e mostrar que as inovações tecnológicas surgem para melhorar sensivelmente a audição e a comunicação de pessoas com determinados tipos de deficiência auditiva”, explica Siumara.

Rogéria Dias, fonoaudióloga que deverá estar presente ao Largo da Gameleira depois de amanhã, lembra, por sua vez, que “a audição é um dos sentidos mais importantes para se ter uma boa comunicação, por este motivo é necessário cuidado redobrado e acompanhamento com especialista da área”.

A iniciativa de montar o atendimento na orla é de uma multinacional que desenvolveu um tipo de prótese auditiva óssea, que daria qualidade de audição superior aos aparelhos convencionais. A mesma empresa criou um dispositivo chamado implante coclear que imita a função de audição natural do ouvido interno.

Segundo os divulgadores do evento, ao contrário dos aparelhos auditivos, que simplesmente amplificam o som, os implantes cocleares desviam da parte danificada do ouvido interno e enviam os sinais elétricos diretamente ao nervo auditivo. Com o nervo auditivo estimulado, o som pode ser ouvido mais claramente do que aquele que algumas pessoas ouvem quando usam aparelhos auditivos comuns.

SUS e planos bancam

“Entre todas as deficiências, a auditiva ocupa o 3º lugar. Estima-se que 16% da população mundial são afetadas por problemas na audição. Os pacientes com perda auditiva devem procurar um médico otorrinolaringologista, que fará o encaminhamento para os serviços de referência, onde acontecerá o acompanhamento adequado e realização de exames necessários”, indica nota da Assessoria de Comunicação do evento enviada ao blog.

“Os portadores de deficiência auditiva que necessitarem usar um sistema de vibração ancorado ao osso (Sistema Baha) ou um implante Coclear deve ser encaminhado para uma fonoaudióloga, que fará uma avaliação mais detalhada. Os planos de saúde e o Sistema Único de Saúde (SUS) fazem o procedimento. Em João Pessoa o atendimento ambulatorial é realizado no Hospital Edson Ramalho e na Funad. Já as cirurgias são realizadas no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW)”, acrescenta a Ascom.

Os pacientes com qualquer tipo de perda auditiva podem tirar dúvidas nos endereços eletrônicos www.queroescutar.com/br e www.cochlear.com/br.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *