Familiares mantêm esperança de encontrar Vivianny viva

A manifestação por Vivianny, ontem à tarde, na Praça da Paz do Bancários (Fotos: Wellintânia Freitas)

Familiares e amigos da estudante Vivianny Crisley expressaram ontem (29) à tarde, durante manifestação na Praça da Paz, no Bancários, em João Pessoa, a confiança e a esperança de encontrar com vida a jovem de 29 anos desaparecida há 11 dias.

Portanto faixas e cartazes, revezando pronunciamentos emocionados, eles fizeram duras críticas ao clima de violência que apavora moradores indefesos, tanto na Capital quanto no interior da Paraíba. Quase todos evitaram, todavia, ao menos nos discursos do momento, responsabilizar diretamente o Governo do Estado pela insegurança a que se referiam.

Pessoas mais próximas da família, a exemplo de Carla Martina (foto abaixo), prima de Vivianny, registraram e enalteceram o trabalho de investigação, sob comando do delegado Reinaldo Nóbrega, Delegacia de Homicídios da Capital.

Ela agradeceu, também, pela cobertura da imprensa ao caso, que definiu como “até aqui compreensiva e respeitosa”. E ainda pelas manifestações e mobilização de pessoas, por meio das redes sociais, em busca de informações que levem a Polícia a encontrar Vivianny viva.

img_20161029_163641418

“A Polícia tem feito seu trabalho, nos mantém a par das investigações, e isto, somado à solidariedade de muita gente na cidade, só alimenta nossa esperança de que ela está viva e será encontrada”, disse Carla.

Vivianny Crisley, mãe uma criança de oito meses, foi vista pela última vez na noite da quinta-feira retrasada (20) na danceteria e choperia Bebericos Prime, que fica na Rua Bancário Sérgio Guerra, a principal do bairro. Estava na companhia de um homem que a Polícia considera suspeito e foragido. Há três dias, ele teria sido identificado e procurado em sua residência para ser interrogado, mas não foi encontrado.

A estudante trabalhava no comércio e estudava Recursos Humanos em uma faculdade de Natal (RN), de onde retornou há três meses para a casa dos pais, em João Pessoa. Estava procurando emprego e um curso equivalente ao que fazia no Rio Grande do Norte. No último dia 20, aceitou convite para comemorar aniversário de uma amiga, compareceu à comemoração no local indicado e sumiu.

A Polícia teve acesso a imagens de vídeo que mostrariam Vivianny com o desconhecido, que, por sua vez, faria parte um grupo de pessoas com as quais a jovem teria se entrosado durante a festa. Todas já teriam sido ouvidas pelo delegado Reinaldo Nóbrega.

Outra prima de Vivianny, a consultora ambiental Wellintânia Freitas dos Anjos, uma das organizadoras da manifestação na Praça da Paz, já descartara, em contato com o blog,  a hipótese de sequestro. “Nos sequestros, geralmente os sequestradores mantêm contato imediato com a família para pedir resgate ou coisa do gênero. Não foi nem é o caso, porque somos uma família de pessoas humildes”, disse.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *