Pedofilia e orgias na Igreja: MPT vai tentar retomar investigação

Sede do MPT-PB em João Pessoa (Foto: Primeiro Minuto)

Sede do MPT-PB em João Pessoa (Foto: Primeiro Minuto)

O Ministério Público do Trabalho da Paraíba (MPT-PB) publicou nota no início da tarde desta segunda-feira (17) informando que tomará as medidas cabíveis visando retomar as investigações sobre pedofilia e orgias sexuais na Igreja Católica, transferidas pela Procuradoria-Geral da República para o Ministério Público da Paraíba (MPPB).

A nota do MPT

O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) confirmou que o procurador-geral da República em Exercício, José Bonifácio Borges de Andrada, suspendeu,temporariamente, a investigação acerca da ‘Exploração Sexual de meninos por sacerdotes católicos da Arquidiocese da Paraíba’.

Todavia, reafirma que tomará as medidas cabíveis para que o poder investigatório do Ministério Público do Trabalho (MPT) seja restaurado e o procedimento retome o seu curso.

O procedimento ainda se encontra sigiloso, somente tendo acesso às peças os advogados devidamente habilitados nos autos, para o regular exercício do direito de defesa dos seus constituintes, e não autoriza a divulgação pública do conteúdo investigado.

  • (Com Assessoria de Comunicação do MPT-PB)

3 Comente Pedofilia e orgias na Igreja: MPT vai tentar retomar investigação

  1. eduardo mathieson Disse:

    Não entendo como uma pessoa tão descomprometida com os princípios basilares da familia, vive a perseguir uma pessoa, sem ter competência para tal.
    Vale ressaltar que o mesmo esta produzindo um filme com dinheiro da lei Rouanet, com o título HOSANA NAS ALTURAS, que trata da vida de um homosexual de Cabedelo.

  2. Esta informação do Procurador de que o processo se encontra sob sigilo é pura MENTIRA, pois todos os blogs e imprensa já divulgaram o teor dos depoimentos prestados perante o procurador incompetente. Quem foi que vazou esses documentos sigilosos se apenas um advogado teve acesso ao procedimento investigatório e esse advogado não defende nenhum dos investigados?,Deveriam apurar esse vazamento, quem foi o advogado e um ajudante de jornalismo que tiveram informações privilegiadas e cópias desses documentos “sigilosos” ? quem e porque permitiu o acesso aos autos dessas pessoas estranhas ao procedimento? Qual o intuito de dar divulgação a uma investigação que em tese estaria sob sigilo absoluto? É grave o que está acontecendo.A População precisa ser informada do que está por traz dessa investigação e porque o Procurador faz tanta questão de permanecer investigando algo que foge a competência do MPT.

  3. Rubens Nóbrega, na qualidade de um dos melhores colunista do jornalismo paraibano, deveria se aprofundar nesse assunto. pois certamente irá descobrir todo o complô armado para derrubar Dom Aldo Pagoto e os idealizadores, que como ratos, estão hoje frequentando a podridão do Poder da Arquidiocese da Paraíba..

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *