Anísio Maia defende renúncia coletiva de todos os dirigentes do PT

Anísio Maia: mudar nomes e a estratégia política (Foto: Ascom parlamentar)

Anísio propõe mudar nomes e a estratégia política

Através de nota divulgada no começo da tarde desta sexta-feira (7) por sua assessoria, o deputado estadual Anísio Maia defendeu a imediata renúncia coletiva da dirigentes partidários em todos os níveis, do municipal ao nacional. “A atual direção não tem nenhuma condição política de conduzir o partido neste momento”, disse o parlamentar.

Segundo Anísio Maia, por ação ou omissão os atuais dirigentes do PT “têm responsabilidade nesta crise em que chegamos”. Explicou, contudo, que sua proposta não se refere apenas à uma mudança de nomes. É preciso mudar também a estratégia política. “Não precisamos de notáveis, mas de uma nova política para o PT. Estamos em tempos de guerra e a atual direção demonstra não entender o que está acontecendo no país. O grupo majoritário está mais preocupado em continuar com o controle da máquina partidária enquanto a direita vem nos atacando”, fustigou.

O deputado sugere a formação de comissões provisórias em todos os diretórios, com a participação de todas as correntes do partido de forma igualitária. Na sequência, o PT deve organizar um congresso extraordinário “com amplos poderes para redefinir toda a vida partidária e eleger novas direções”.

Anísio Maia atribuiu culpa pelas dificuldades do partido também ao Processo de Eleição Direta (PED), que daria margem à interferência de vícios da política tradicional na composição das direções. “A ideia de eleição direta dos dirigentes parece democrática à primeira vista, porém, despolitiza o debate interno e fortalece as chapas com mais recursos”, comentou.

Comente Anísio Maia defende renúncia coletiva de todos os dirigentes do PT

  1. Luiz Ribeiro Disse:

    Saber quem quer fazer parte desta seita, pessoas do bem será dificil convencê-la.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *