Gonzaga Rodrigues relança ‘Café Alvear’

gonzaga livro

O escritor e jornalista Gonzaga Rodrigues lançou na manhã deste sábado (30) a segunda edição do seu livro ‘Café Alvear’. O lançamento (foto), na Livraria do Luiz (Galeria Augusto dos Anjos, Centro de João Pessoa), reuniu dezenas de admiradores e alguns dos mais expressivos nomes da intelectualidade paraibana, entre eles o poeta Sérgio Castro Pinto, o pintor Flávio Tavares, o escritor e crítico literário Hildeberto Barbosa Filho e Damião Ramos Cavalcanti, presidente da Academia Paraibana de Letras.

gonzaga livro 2A nova edição sai pelas editoras A União e da Universidade Estadual da Paraíba (Aduepb), mantendo as apresentações originais da obra. O também escritor e jornalista Adalberto Barreto, já falecido, responde pela orelha; a escritora e professora de Literatura Ângela Bezerra de Castro, pela reintrodução do leitor no universo gonzagueano. Um mundo que se revela na perfeição das crônicas que têm mote e cenário no antigo Café Alvear e todo o entorno que lhe acolhe no tradicional Ponto de Cem Réis, o centro do centro da cidade.

‘Café Alvear’, segundo Barreto, é de Gonzaga “a culminância de sua expiação literária” ou “o paradoxo da perfeição expressiva dos mestres”, porque na obra de Luiz, como ele chama, “a forma é tão eficaz que se anula” e o resultado se revela “tão espontâneo, tão simples e tão fácil que nega peremptoriamente ter havido algum esforço ou sofrimento para alcançá-lo”. Ângela, por sua vez, lembra que para Gonzaga “é como se o Ponto de Cem Réis e o Alvear se erigissem no teatro e no palco dos acontecimentos decisivos de sua existência, protagonizados, assistidos ou imaginados com a mesma exaltação”.

Natural de Alagoa Nova, no Brejo Paraibano, Luiz Gonzaga Rodrigues, 82 anos, consagrou-se como jornalista e cronista ainda na segunda metade dos anos 50, quando migrou do lugar onde nasceu para Campina Grande e em seguida para a João Pessoa. Na Capital exerceu praticamente todos as funções da carreira de jornalista. De revisor a editor, de articulista a diretor, foi ainda Secretário de Comunicação do Estado, presidente da Associação Paraibana de Imprensa (API) e da Academia Paraibana de Letras (APL).

Autodidata, a Gonzaga Rodrigues a Paraíba deve também a criação do Curso de Comunicação Social da UFPB, em 1977, que reivindicou, articulou e conquistou junto ao saudoso reitor Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque e ao Conselho Universitário da instituição. Pelo conjunto da obra no jornalismo e na literatura, há dois anos a Universidade Federal da Paraíba concedeu-lhe o título de Doutor Honoris Causa. Além de ‘Café Alvear’, é autor de ‘Notas do Meu Lugar’ (Editora Acauã), ‘Retrato de Vida’ (Editora Ideia) e ‘Um sítio que anda comigo’ (Editora Textoarte).

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *