Prefeitura de Campina Grande decide seguir recomendação do MP e comércio continuará fechado

Procuradores analisaram relatório apresentado pela prefeitura, mas decidiram manter recomendação nesta sexta-feira

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

A prefeitura de Campina Grande decidiu seguir a recomendação dos representantes do Ministério Federal, do Trabalho e da promotoria da Saúde. A informação foi confirmada agora há pouco pelo Blog com fontes da gestão municipal e do próprio MP. Com isso, seguindo a orientação do MP, o comércio da cidade só deverá ser reaberto no próximo dia 3 de maio. A data é a mesma estipulada pelo governador João Azevêdo (Cidadania) para o término das medidas de isolamento social. O decreto do governador João Azevedo foi publicado no início da noite de hoje.

Confira na íntegra o decreto estadual

O prefeito Romero Rodrigues (PSD) havia anunciado uma reabertura gradual das lojas a partir da próxima segunda-feira (20). O plano estabelecia critérios e ações preventivas para tentar diminuir os riscos de transmissão da Covid-19 – entre elas a distribuição de 500 mil máscaras de proteção na área central da cidade.

O relatório enviado pela prefeitura ao MP contém 34 páginas, onde foram detalhadas as ações já adotadas de prevenção ao coronavírus e o que seria realizado, caso a reabertura gradual do comércio fosse efetivada. Nesta sexta-feira (17) o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), também anunciou a prorrogação da quarentena até o dia 3 de maio.

Por conta do coronavírus, UEPB, UFCG e faculdades particulares prorrogam suspensão de aulas

Instituições decidiram, em reunião conjunta, que atividades só serão retomadas no próximo dia 18 de maio

Foto: Ascom

Assim como ocorreu no início deste mês, as universidades públicas (UEPB e UFCG) e parte das faculdades particulares de Campina Grande decidiram ampliar o período de suspensão das aulas por conta do coronavírus. O objetivo é evitar a transmissão da Covid-19 entre os estudantes, seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde e de autoridades sanitárias locais.

Através de videocoferência, os representantes das entidades definiram que as aulas só voltarão a acontecer a partir do dia 18 de maio. Até lá um novo encontro será realizado, no dia 8 de maio, para avaliar os cenários e discutir o tema. Os reitores e coordenadores das instituições entenderam que seria um risco retomar as atividades, já que há a expectativa de pico na transmissão da doença na Paraíba até o fim deste mês.

No caso do IFPB e da Uninassau, embora as instituições tenham participado do encontro, a decisão sobre prorrogar a suspensão das atividades ainda será definida por órgãos internos.

Com reabertura do comércio, prefeitura de Campina Grande vai distribuir 500 mil máscaras

Utensílios serão doados em pontos fixos do Centro da cidade. Medida vai tentar diminuir riscos de transmissão da Covid-19

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

A prefeitura de Campina Grande vai distribuir 500 mil máscaras de proteção para minimizar os riscos de transmissão do coronavírus, com a reabertura gradual do comércio da cidade a partir da próxima segunda-feira (20). A medida foi anunciada na manhã desta terça-feira pelo prefeito Romero Rodrigues (PSD), durante uma entrevista coletiva. O quantitativo é maior do que a população do município, estimada em 409 mil habitantes pelo IBGE.

Os equipamentos serão reutilizáveis e terão como público alvo principal taxistas, mototaxistas, trabalhadores do comércio, consumidores de feiras livres, comerciantes e usuários do sistema de transporte coletivo. As máscaras serão entregues no Terminal de Integração de passageiros e em pontos fixos, no Centro da cidade. Além disso, as lojas que reabrirem as portas terão que oferecer aos empregados outros equipamentos de proteção. A entrada e o distanciamento entre clientes também terão de ser regulamentados para evitar aglomeração.

A abertura gradual do comércio acontecerá em três fases, que poderão ser alteradas de acordo com o crescimento ou não dos casos de Covid – 19 no município. “Vamos reabrir com responsabilidade e cuidado, mas se houver necessidade a gente recua”, pontuou o prefeito, acrescentando que uma reunião no próximo dia 25 vai avaliar novamente o impacto das medidas.

Foto: reprodução

Cronologia da reabertura

Mesmo com a reabertura do comércio na próxima segunda-feira, os bares e restaurantes de Campina Grande continuarão funcionando apenas para entrega. Outros estabelecimentos como shoppings centers, galerias comerciais e academias continuam proibidos de abrir as portas. Celebrações religiosas, como cultos e missas, também não poderão acontecer para evitar aglomerações.

As aulas em escolas públicas e particulares também continuam suspensas até, pelo menos, o dia 27 de abril. Já os serviços oferecidos por salões de beleza e barbearias poderão funcionar a partir da próxima segunda, seguindo medidas de higienização e com agendamento prévio.

Para o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, Campina Grande poderá sofrer uma explosão de casos de Covid-19 se houver uma flexibilização nas medidas de isolamento social. As estimativas indicam que o município pode chegar a registrar de 160 a 760 casos de infecção pelo novo coronavírus.

Prefeitura decide manter comércio de Campina Grande fechado até 13 de abril

Decisão foi tomada em reunião entre o prefeito Romero Rodrigues, representantes do Ministério Público e empresários do setor

Foto: Blog Pleno Poder

A prefeitura de Campina Grande decidiu o que, visivelmente, parece ser mais sensato e seguro: manter o comércio do Centro da cidade, shoppings e galerias fechados por conta da pandemia do coronavírus. A decisão de manter as lojas fechadas até o dia 13 de abril foi tomada há pouco, após uma longa reunião entre o prefeito Romero Rodrigues (PSD), representantes do comércio, Ministério Público e autoridades da Saúde municipal. O encontro aconteceu por meio de uma videoconferência e foi o segundo realizado para discutir o tema.

Prevaleceu o bom senso e o entendimento de que reabrir as portas, nesse instante, poderia elevar os riscos de transmissão do coronavírus entre a população do município. Mais cedo, o presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep-PB), Buega Gadelha, já havia defendido a manutenção das medidas de isolamento social e a permanência da suspensão das atividades no comércio. Uma nova reunião deverá acontecer na próxima quinta-feira para reavaliar o cenário da doença na cidade.

UEPB, UFCG e faculdades particulares de Campina prorrogam suspensão de aulas

Previsão é de que aulas só retornem no dia 27 de abril. Uma nova reunião será feita para avaliar cenário

Foto: Ascom

As instituições de ensino superior e técnico de Campina Grande, públicas e particulares, decidiram prorrogar a suspensão das aulas por conta da pandemia do coronavírus. A decisão conjunta foi tomada na manhã desta sexta-feira (03), em uma vídeoconferência realizada entre os gestores. As aulas só irão retornar no dia 27 de abril. Antes, as universidades e faculdades tinham suspendido as atividades até o dia 12 de abril. 

A expectativa é de que no dia 17 deste mês os reitores e representantes das instituições voltem a debater o tema. A suspensão das aulas atende às recomendações das autoridades da Saúde e tem por objetivo evitar a transmissão do coronavírus.

No caso do IFPB, a direção informou que embora tenha participado do encontro a decisão sobre prorrogar a suspensão das atividades ainda será tomada pelo Colégio de Dirigentes do órgão.

Confira na íntegra a nota divulgada pela Assessoria de Imprensa da UEPB:

“Informando que em reunião por webconferência agora de manhã, os gestores das instituições de ensino superior da Paraíba decidiram prorrogar a suspensão das aulas do dia 12 para o dia 26 de abril. No dia 17, os gestores farão nova reunião de análise sobre o cenário da Covid-19 na Paraíba e no Brasil, para definir se o retorno das atividades se dará no dia 27 de abril ou se haverá nova prorrgogação. Participaram da reunião virtual os gestores da UEPB, UFCG, IFPB, Unesc, Unifacisa, Uninassau, Cesrei, Faculdade Rebouças”.

 

Presidente da Fiep defende manutenção do fechamento do comércio em Campina Grande

Buega Gadelha acredita que seria “precipitado” reabrir estabelecimentos nesse momento pandemia do coronavírus

Foto: Ascom

Apesar de estar preocupado com os efeitos da crise econômica provocada pelo coronavírus na Paraíba, o presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP-PB), Buega Gadelha, defendeu a manutenção do isolamento social e do fechamento do comércio de Campina Grande. “Eu esperaria mais um pouco. Acho precipitado recomeçarmos agora”, disse durante entrevista à Rádio CBN, na manhã desta sexta-feira (03).

Agora pela manhã uma reunião entre representantes da prefeitura, comércio, Ministério Público e autoridades da saúde discute a possibilidade de reabertura, ou não, dos estabelecimentos comerciais do Centro da cidade. O encontro acontece por vídeoconferência, semelhante ao que ocorreu na semana passada.

“Até na CNI estamos agendando para o dia 13 para ver se voltamos a funcionar e à normalidade. Acho precipitado recomeçarmos agora porque muita gente de outros Estados vêm comprar em Campina Grande, de localidades onde já um fluxo maior da doença”, observou Buega.

No plano para uma possível reabertura, apresentado pela prefeitura, as lojas do Centro da cidade reabriam as portas na próxima segunda-feira (06), com horário de funcionamento reduzido (10h às 16h). Os shoppings e galerias seguiriam o mesmo movimento – a partir do dia 13 – e escolas e academias ficariam com o reinício das atividades sob análise. O documento estabelece ainda que o funcionamento gradual dos estabelecimentos observe regras de distanciamento social, como a manutenção da distância mínima entre os clientes, limitação de acesso e uso de equipamentos de proteção individual. As regras seriam fiscalizadas por equipes do Procon, Vigilância Sanitária, Ministério Público e outros órgãos.

Prefeitura amplia suspensão das aulas em Campina Grande por conta do coronavírus

Aulas só serão retomadas no dia 27 de abril. Escolas particulares anteciparam período de férias

Foto: Ascom

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), decidiu estender até o próximo dia 27 de abril a suspensão das aulas nas redes pública e privada do município. A decisão do prefeito foi tomada após uma rodada de contatos com as entidades da Educação e Ministério Público e leva em consideração os riscos de transmissão da Covid – 19. A cidade, até agora, registrou a confirmação de dois casos da doença.

Durante a manhã desta terça-feira (31), Romero foi informado também da decisão das escolas particulares de Campina Grande de anteciparem as férias de julho para este mês de abril, com uma previsão de retomada das aulas no próximo dia 27. Decisões similares foram adotadas nos estados de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e São Paulo.

A medida surge num momento em que a prefeitura estuda a possibilidade de reabrir, na próxima segunda-feira (06), as lojas do Centro da cidade. A possibilidade de reabertura será discutida sexta-feira (03).

Por conta do coronavírus, prefeitura prorroga prazo para pagar IPTU em Campina Grande

Prefeitura espera arrecadar aproximadamente R$ 40 milhões com imposto. Parte dos recursos será destinada ao combate ao coronavírus

Foto: Ascom

Conforme tinha antecipado o blog, o prefeito Romero Rodrigues anunciou na tarde desta sexta-feira (27) a prorrogação do prazo para pagamento do IPTU, em Campina Grande. O imposto agora poderá ser pago em cota única até 30 de abril. A medida teve por base as dificuldades financeiras enfrentadas diante da pandemia do coronavírus, que têm apertado o orçamento familiar dos paraibanos.

Boa parte dos recursos que serão arrecadados com o IPTU será utilizada em ações de prevenção e combate à doença. Hoje a cidade confirmou dois casos de coronavírus. Um com a Covid-19 e outro do tipo Corona NL-63, que é menos agressivo.

As estimativas da Secretaria de Finanças do município são de que aproximadamente R$ 40 milhões sejam arrecadados este ano com o imposto. Para quem optou por dividir o pagamento, a primeira e a segunda parcelas podem ser quitadas sem multa e sem juros também até o próximo dia 30 de abril. Em tempos de crise, qualquer ajuda é sempre bem-vinda.

Prefeito Romero Rodrigues confirma 2º caso de coronavírus em Campina Grande

Uma mulher de 36 anos também está com a doença, diz gestor. O outro caso é um homem de 42 anos

Foto: Blog Pleno Poder

Após a confirmação do primeiro caso de coronavírus em Campina Grande pela Secretaria de Saúde do Estado, o prefeito da cidade Romero Rodrigues (PSD) usou as redes sociais para confirmar um segundo caso. Uma mulher, de 36 anos, também está com a doença. “Que Deus nos proteja, estamos trabalhando muito, mas precisamos da união de todos”, escreveu Romero.

O primeiro caso confirmado do novo vírus é um homem de 42 anos, atendido na Clínica Santa Clara. Ele passou por exames e está em isolamento domiciliar. O segundo caso é de um outro tipo de vírus, o Corona NL-63, que tem menor gravidade do que o Covid-19. As informações foram complementadas, posteriormente, no perfil do gestor.

As confirmações ocorrem no mesmo dia em que um grupo de empresários da cidade articula, através das redes sociais, uma carreata pedindo a reabertura do comércio. O evento está marcado para às 15h, no bairro do Catolé.

O fechamento das lojas atendeu a uma recomendação das autoridades de saúde, que alertam para a necessidade de isolamento social nesse período. A determinação vale até o dia 13 de abril.

 

No dia em que grupo articula carreata para reabrir comércio, Campina confirma 1º caso de coronavírus

Homem foi atendido em clínica particular, passou por exames e está em isolamento domiciliar

Foto: Arquivo Jornal da Paraíba

A Secretaria de Saúde do Estado confirmou, nesta sexta-feira (27), o primeiro caso de coronavírus em Campina Grande. Um homem de 42 anos, atendido na Clínica Santa Clara, passou por exames e está com a doença. Ele está em isolamento domiciliar. A confirmação ocorre no mesmo dia em que um grupo de empresários da cidade articula, através das redes sociais, uma carreata pedindo a reabertura do comércio. O evento está marcado para às 15h, no bairro do Catolé.

O fechamento das lojas atendeu a uma recomendação das autoridades de saúde, que alertam para a necessidade de isolamento social nesse período. A determinação vale até o dia 13 de abril.

Foto: reprodução

Na manhã de hoje, representantes da promotoria da Saúde do município e do Ministério Público do Trabalho (MPT) manifestaram preocupação com a proposta de reabertura dos estabelecimentos comerciais. Apesar de reconhecerem os danos provocados à economia, eles alertam que o instante é de ouvir os especialistas em saúde pública. E eles são claros ao afirmarem que evitar a aglomeração de pessoas é fundamental para diminuir a transmissão da doença.

A pandemia na Paraíba

A Paraíba chegou ao número de nove casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19). Além da inclusão do primeiro caso confirmado em Sousa, no Sertão paraibano, o novo boletim da Secretaria de estado da Saúde, também contabiliza dois homens, um de João Pessoa e outro de Campina Grande.

O homem de João Pessoa tem 56 anos e segue em isolamento domiciliar acompanhado pela vigilância municipal, segundo a SES. O novo boletim também revelou que 384 casos suspeitos de coronavírus foram descartados após a realização de exames. Dentre as amostras analisadas pelo Lacen-PB e Instituto Evandro Chagas divulgadas nesta sexta, foram descartados 57 casos. A Paraíba não tem mortes por Covid-19.