Nível do debate melhora com novatos e eles já representam 61% dos projetos na Câmara de Campina Grande

Levantamento foi feito pelo Blog com base no SAPL

Foto: reprodução

No fim do ano passado, após as eleições municipais, registrei aqui no Blog que a Câmara de Vereadores de Campina Grande iria ter, a partir deste ano, uma renovação de 47,8% nas cadeiras. Naquela época eu dizia que, com a renovação, a expectativa era de que o nível do debate na Casa evoluísse.
Pois bem.
De fato, as discussões e o conteúdo apresentado nas sessões melhoraram. E, nesse aspecto, os novatos têm contribuído muito para isso.
Fazem intervenções frequentes, apresentam projetos, questionam pontos que, em outros tempos, passavam despercebidos pelo Legislativo Municipal.

Na nova ‘safra’ podem ser incluídas as vereadoras Jô Oliveira (PC do B) e Carol Gomes (PROS); assim como os vereadores Waldeny Santana (DEM), Rubens Nascimento (DEM) e Anderson Almeida (Podemos).

Um levantamento feito pelo Blog, com base no sistema SAPL, confirma que a produção, quantitativa, também está sendo impulsionada pelos recém-chegados à Casa.

O sistema mostra que dos 438 projetos de lei apresentados este ano, 61,1% foram deles.

A campeã de propostas é a vereadora Fabiana Gomes (PSD), com 105 projetos. Depois aparecem, entre os novatos, Jô Oliveira (38), Eva Gouveia (PSD), com 36; e Waldeny Santana, com 30.
Via de regra, muitos projetos da ‘Casa’ tratam apenas da nomeação de ruas ou de homenagens feitas, é verdade. Mas é possível encontrar também proposituras interessantes.
A verdade é que, além dos números, a renovação das cadeiras na Câmara tem feito diminuir a péssima imagem deixada no Câmara na Legislatura passada. Isso já é possível aferir.
A torcida é de que esse nível continue melhorando.

Veja também  A decisão do PSDB e a posição ‘flex’ de Pedro Cunha Lima diante do Governo