João Paulo Medeiros

Bolsa Família: CGU vê prejuízos e pagamento à esposa de dono de empresa que recebeu R$ 5,6 milhões de prefeitura

Auditoria identificou 133 famílias cadastradas no programa que teriam renda superior aos critérios estabelecidos

Foto: divulgação

Uma auditoria realizada pela Controladoria Geral da União (CGU) identificou uma série de possíveis irregularidades no Programa Bolsa Família na cidade de Coremas, no Sertão do Estado. Entre elas está o pagamento a famílias de empresários, servidores públicos e pessoas que teriam renda superior aos critérios estabelecidos pelo programa.
No total, conforme o relatório da CGU, foram identificadas 133 famílias na cidade que foram cadastradas no programa, mas não deveriam ter recebido o benefício.
O órgão aponta um prejuízo superior a R$ 287 mil aos cofres públicos, no período de janeiro a outubro de 2019.
Uma das pessoas beneficiárias, de acordo com a auditoria, seria esposa de um empresário cujo empreendimento manteve contrato milionário junto à prefeitura de Coremas. A empresa teria recebido mais de R$ 5,6 milhões, entre os anos de 2016 e 2019.

O relatório foi publicado no mês de abril deste ano e está disponível no site da CGU.

Essa semana publiquei aqui o caso da esposa de um vereador da cidade de Prata, no Cariri, que vai devolver mais de R$ 2 mil por ter, segundo o MPF, recebido indevidamente recursos do Bolsa Família.
Ao blog, a assessoria jurídica da prefeitura de Coremas informou que os servidores que trabalhavam no Programa foram relocados para outras funções e que a prefeitura, desde a época da fiscalização da CGU, tem contribuído para apurar a existência das possíveis irregularidades apontadas pelo órgão.

Veja também  Para disciplinar réveillon, Governo publicará novo decreto amanhã na Paraíba