Rejeição de Bolsonaro no Nordeste é "aviso" para candidatos ao Governo e ao Senado na Paraíba em 2022

Rejeição do presidente chega a 62% na região Nordeste, conforme pesquisa

Romero e bolsonaro

Os números da pesquisa Data Folha, divulgados ontem, mostram que o presidente Jair Bolsonaro tem uma rejeição que chega a 62% na região Nordeste. Muito mais do que um dado matemático, o número é um “aviso” para aqueles que disputarão cargos majoritários (Governo e Senado) em 2022 na Paraíba.

Não será uma boa estratégia “colar na imagem” do presidente.

Isso, claro, se o cenário político nacional se mantiver até outubro de 2022 com uma candidatura do ex-presidente Lula ao Planalto. Apesar de desgastado nos últimos anos, o petista mantém a sua maior densidade eleitoral entre os nordestinos.
Aqui na Paraíba, pelo menos por enquanto, há nomes aliados do presidente que tentam conquistar viabilidade com candidaturas ao Senado e ao Governo do Estado. São exemplos o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), pré-candidato a governador; e o deputado Efraim Filho (DEM), que quer disputar o Senado.
Os dois, além de outros que possam surgir, terão que desenhar um discurso próprio – longe de extremismos. O ‘bolsonarismo’, por enquanto, não está na moda. Não no Nordeste.
Os aliados do presidente, por aqui, terão que atentar para isso.

Veja também  Desembargador manda uma das investigações da Calvário para 1º Grau