João Paulo Medeiros

Santiago é destituído do comando do PTB, mas sai maior que Jefferson ao rejeitar proposta extremista

Destituição da presidência foi comunicada em nota publicada pelo PTB nacional

Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O deputado federal paraibano Wilson Santiago (PTB) foi destituído do comando do partido na Paraíba. A decisão foi tomada pela direção nacional da legenda, após o paraibano ter se posicionado contrário ao projeto de Lei 4.754, que pretendia criminalizar o “ativismo judicial”.
A proposta, apresentada por deputados bolsonaristas, estava em análise na CCJ e foi rejeitada por maioria de votos.

O projeto possibilitava, por exemplo, o impeachment de ministros do STF que invadissem a competência do Congresso Nacional. Conceito completamente vago, que poderia ser interpretado no caso concreto e “amarrar” os membros da Corte.

Em nota, Wilson disse que o presidente nacional do partido, deputado Roberto Jefferson, “tenta impor posições que desrespeitam os poderes e a política como instrumento de construção social. Seu alinhamento político ao Presidente Bolsonaro não pode transformar o PTB em filial de grupos extremistas e antidemocráticos”.
E cá entre nós. Santiago perdeu o controle do partido, mas deixará o comando bem maior que Jefferson.
Ele marcou uma posição importante, de independência e respeito ao Judiciário e à democracia. Ponto para o paraibano.

Veja também  Hospital inacabado é ‘pedra no sapato’ da Saúde em Campina Grande