Política 10:03

Justiça aceita denúncia contra Romero Rodrigues que se torna réu na Calvário

Justiça aceita denúncia contra Romero Rodrigues e que se torna réu na Operação Calvário

 

O juiz Alexandre José Gonçalves Trineto aceitou na manhã desta terça-feira (6) a denúncia feita pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), no âmbito da Operação Calvário, contra o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, o advogado Jovino Machado, Saulo Ferreira Fernandes e o empresário da Cruz Vermelha do Brasil e delator Daniel Gomes.

>>Ministério Público denuncia Romero Rodrigues e mais três na Operação Calvário

A denúncia indica um suposto pagamento de R$ 150 mil, feito por Daniel Gomes em 2012, que teria como destino a campanha para eleição de Romero à prefeitura de Campina Grande.

Ainda de acordo com a denúncia, os recursos foram pagos com a garantia de que as organizações sociais comandadas por Daniel Gomes assumiriam a gestão na Maternidade Elpídio de Almeida, caso Romero fosse eleito prefeito.

O dinheiro, conforme os investigadores, teria sido pago em duas parcelas de R$ 75 mil.

Os fatos foram relatados na colaboração premiada de Daniel Gomes, já noticiada aqui no Blog.

No documento, o juiz aponta que “há sim prova razoável da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva dos denunciados já mencionados, pois os elementos indiciários apontam para a materialidade e a autoria delitivas dos crimes descritos na denúncia e imputados a cada um dos denunciados, restando nítida a presença de elementos indiciários que afiram crimes voltados a lesar o patrimônio público objetivando o enriquecimento ilícito de pessoas privadas com atuação na gestão pública municipal”.

Na decisão, o juiz destaca ainda que “nessa fase processual, não cabe exame aprofundado das provas, algo só viável após a instrução e especialmente o exercício do direito de defesa”.

Os acusados têm o prazo de até 10 dias para apresentação de defesas preliminares.

O que dizem os citados

Ao Pleno Poder, Romero disse que ainda não foi ouvido sobre o caso e que vai esperar pela notificação da Justiça. Ele destacou que não solicitou os recursos indicados na denúncia e lembrou que a prefeitura de Campina Grande, sob sua gestão, não teve contratos com organizações sociais investigadas na Operação Calvário.

O blog ainda não conseguiu contato com os demais denunciados pelo Ministério Público. Mas o espaço está, claro, aberto.

Por Iara Alves

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *