Pleno Poder

João Paulo Medeiros

Estado reconhece que distribuiu 10.520 doses a mais de vacinas para João Pessoa

Saúde estadual se comprometeu a compensar falha na distribuição nas próximas remessas

Foto: Ascom

Em um ofício encaminhado ao Conselho de Secretarias Municipais de Saúde da Paraíba ontem, o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, reconhece que foram distribuídas 10.520 doses a mais de vacinas contra a covid-19 para o município de João Pessoa.
O ‘erro’ de cálculo foi alertado pelo Ministério Público, semana passada, e também foi tema de cobranças públicas do prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD).
A falha ocorreu na interpretação de uma decisão judicial do TRF5, que determinou que 6% das doses destinadas a João Pessoa fossem distribuídos com os profissionais de saúde da ‘linha de frente’.

A saúde estadual, no entanto, calculou os 6% sobre o número de trabalhadores da saúde da Capital. Isso fez elevar o quantitativo de vacinas repassadas para o município, em detrimento das demais 222 cidades.
Nas próximas remessas, os demais municípios serão compensados.

“As deduções das vacinas referentes ao munícipio de João Pessoa/PB com as consequentes compensações aos demais munícipios serão realizadas na 10ª e 11ª remessas, ou seja, serão realizados os abatimentos e as redistribuições no percentual de 50% (cinquenta por cento) das doses excedentes nas 02 (duas) próximas remessas, garantindo, assim, uma distribuição equitativa em todo o território paraibano”, explicou o secretário no documento.

Veja também  TRF5 mantém condenação de ex-prefeito de Sapé

Confira o ofício na íntegra
Nas redes sociais, Cunha Lima comemorou o desfecho como uma vitória. Chamado de “neófito” ao fazer o questionamento, Bruno insinuou que a saúde estadual não anda tão bem na “matemática”.
Disputas à parte, faltou mesmo foi atenção na leitura da decisão judicial.