Pleno Poder

João Paulo Medeiros

Prefeito quer início de aulas com modelo híbrido nas escolas públicas de Campina Grande

Proposta será apresentada ao MP. Salas de aula seriam ocupadas em até 35%. PMCG vai contratar mais professores para atividades remotas

Foto: Blog Pleno Poder

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), participará amanhã pela manhã de uma audiência com representantes do Ministério Público e das secretarias de Saúde e Educação do município. O encontro servirá para discutir o ano letivo de 2021. Na reunião, que será realizada virtualmente, o prefeito vai propor o retorno das aulas – no ensino infantil – em um modelo híbrido nas escolas públicas municipais.
A proposta tem o objetivo de recompor 192 horas não cumpridas ano passado, quando o funcionamento das unidades foi interrompido pela pandemia; e dar início a um retorno gradual das atividades.
A ideia é de que o espaço de até 35% das salas seja ocupado. As atividades, porém, seriam complementadas com aulas remotas.
“Para isso nós vamos realizar um processo seletivo para contratação de professores específicos, que possam ministrar essas atividades de forma remota. Para não sobrecarregarmos os demais professores, que já cumprem suas atividades”, explicou Bruno, em entrevista à Rádio CBN.
Os profissionais que fazem parte do grupo de risco, contudo, serão preservados.
Nas escolas particulares, a prefeitura vai propor a manutenção do modelo já adotado: com aulas autorizadas para o ensino infantil e a implementação de protocolos de segurança.
A proposta será apresentada amanhã ao MP.

Veja também  “Assumi na turbulência e entrego em um porto seguro”, diz em carta ex-secretário de Saúde