Eleições 16:45

Saldo das convenções em CG: anúncio de vice, ‘baixa’, desistência e o ‘tom’ de candidatos para a campanha

Foto: reprodução

Os últimos dias, de convenções municipais, foram de movimentação intensa nos bastidores políticos em Campina Grande. Os encontros e alianças partidárias homologaram seis chapas para a disputa da prefeitura este ano e de cada uma delas é possível identificar peculiaridades e projeções a partir do ‘saldo’ deixado nesse período.

Entre as chapas oposicionistas, três fatos merecem ser destacados como de maior relevância: o anúncio do sargento Wellington Cobra como candidato a vice de Ana Cláudia, do Podemos; a mudança de apoio do PDT, que trocou Inácio Falcão (PC do B) pela chapa do Podemos; e a desistência do PSB para apoiar uma candidatura do PSOL nas eleições municipais.

Dois dos três movimentos provocaram o fortalecimento da candidatura de Ana Cláudia e uma ‘baixa’ para Falcão. Já a candidatura própria do PSOL deverá colocar mais ‘lenha na fogueira’ da disputa, sobretudo nos debates, com a participação do advogado Olímpio Rocha.

No grupo governista o ex-deputado Bruno Cunha Lima, do PSD, já demonstrou que dará o seu próprio ‘tom’ e estilo à campanha.

“Faço questão de mostrar que eu sou Bruno, que tenho as minhas convicções, que tenho coragem para dizer sim no que precisa ser dito sim e coragem de dizer não, para o que precisa ser dito não”, avisou.

Na ala mais à direita, PSL e Patriotas homologaram chapas ‘puro sangue’ para a disputa. Eles prometem ir ‘para cima’ dos adversários – para usar uma expressão do futebol. O discurso do empresário Artur Bolinha, por exemplo, de combate às oligarquias, deverá ser repetido por muitas vezes durante a campanha.

A temperatura da pré-campanha e o xadrez desenhado nas convenções indicam que até novembro teremos dias quentes em Campina Grande.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *